top of page

NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram
  • Foto do escritorRedação

13° vai injetar R$ 12,1 bilhões na economia baiana


cédulas de dinheiro
13 º salário vai injetar cerca de 12 bi na economia do estado

Empregadores de todo o país têm até quinta-feira (30) para pagar a primeira parcela do 13º salário aos funcionários que trabalham em regime previsto na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). O benefício deve injetar R$12,1 bilhões na economia da Bahia, o que representa um incremento de R$1,6 bilhão em comparação com o ano passado. Também recebem a parcela aposentados, pensionistas, trabalhadores rurais e domésticos. A remuneração de cada uma das duas parcelas do 13º equivale à metade do salário mensal do funcionário, desde que este esteja contratado desde janeiro. Caso contrário, o valor é proporcional ao período trabalhado. Para calcular o valor total basta dividir o salário bruto por 12 (quantidade de meses do ano) e multiplicar pela quantidade de meses trabalhados.


Depois do pagamento da primeira parcela, os empregadores têm até 20 de dezembro para pagar o valor restante. Descontos do Imposto de Renda e previdência incidem apenas na segunda parcela. Na Bahia, o valor médio pago aos trabalhadores deverá ser de R$2.308,35, segundo projeções do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Econômicos (Dieese). No ano passado, a média foi de R$2.066,48.


“A maior parte do valor do 13º é injetada na economia entre novembro e dezembro. É um recurso extremamente importante porque vem em um momento do ano em que as pessoas têm mais despesas com o final de ano”, analisa Ana Georgina Dias, supervisora técnica do Dieese. O pagamento é um direito do trabalhador previsto na Lei 4.090/62.


correio

Comments


Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
PC CA.png
bottom of page