Leia Também
  • cdn24horas

A jogada política que deu a Agnelo controle sobre a Policlínica Regional


No final de 2020 ao apagar das luzes, a então prefeita Cláudia Oliveira (PSD), que deixava o governo de Porto Seguro, declinou da condição de presidente do Consórcio Público Interfederativo de Saúde da Costa do Descobrimento, provocando uma nova eleição. O fato propiciou uma jogada política para favorecer naquele momento Agnelo Santos (PSD), seu irmão e prefeito de Santa Cruz Cabrália, reeleito para mais quatro anos de mandato à frente da cidade, enfim, entenda o caso:


Entenda

A prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira (PSD), foi eleita em 05 de setembro de 2019, com mandato de dois anos para presidir o Consórcio Público Interfederativo de Saúde Costa do Descobrimento , mas, estranhamente, a prefeita declinou em novembro de 2020, pouco mais de um ano após assumir o cargo, e, logo depois das eleições municipais que derrotou seu esposo, o prefeito de Eunápolis, Robério Oliveira nas urnas; a gestora renunciou a presidência do consórcio, que pelo estatuto, derrubou toda chapa, propiciando uma nova eleição, antes dos novos prefeitos assumirem em 2021, ou seja, eleição com quem ainda governava, assim, como os votos que controlavam, nesse caso, de acordo com o número de habitantes, tendo, Porto Seguro 4 votos, Eunápolis 3 votos, e os demais municípios, cada um apenas 1 voto, e o Estado 2 votos; aconteceu o óbvio, na manobra política, naquele momento Eunápolis e Porto alinhadas, e ainda com os dois votos do Estado, presentearam Agnelo Santos. Trocando em miúdos, Cláudia desistiu para a família Oliveira ter nos próximos dois anos o controle de um dos principais equipamentos de saúde pública da Bahia, a policlínica regional, instalada em Eunápolis, pois, caso contrário, com a saída em janeiro deste ano de Cláudia Oliveira da gestão em Porto, e do seu marido derrotado nas urnas em Eunápolis, aconteceria o processo que seria natural, a eleição com a representatividade dos novos gestores e, por certo a presidência teria ficado com Cordélia ou Jânio Natal, candidatos vitoriosos em Porto e Eunápolis, indesejados pelo governo Rui Costa; assim, no resta UM, empurraram o sobrevivente dos Oliveira, Agnelo Santos. Vale lembrar que os custos para manter a policlínica é rateado entre o Estado (40%) e os municípios consorciados (60%), sendo que Eunápolis e Porto pagam a maior parte do rateio entre os municípios.


O que é a Policlínica Regional?

Construída pelo Governo do Estado ao lado da Rodoviária de Eunápolis, o investimento total, somados os equipamentos e ônibus para transporte dos pacientes, será de R$ 25 milhões. Atendendo às oito cidades da Costa do Descobrimento, que serão responsáveis por 60% dos custos de manutenção do equipamento de saúde, a Policlínica contará com: angiologista, cirurgião-geral, endocrinologista, gastroenterologia, ginecologia, obstetrícia, dermatologia, hematologia, mastologia, oftalmologia, neuropediatra, ortopedia, otorrinolaringologia, pneumologia, reumatologia e urologia. Colonoscopia, eletrocardiograma, endoscopia digestiva alta, ergometria, holter, mamografia, raio x, ressonância magnética com contraste e tomografia.