top of page
  • Foto do escritorAntonio Marcos Nunes

A lição| O jogo político eunapolitano mostra que as circunstâncias surpreenderam as expectativas


A política é enigmática e perpétuos seus segredos. Nada pode explicar os rumos de uma situação, senão houver compreensão das circunstâncias; afinal no mundo da política o que mais se sabe é aquilo que menos se entende...


O ambiente político eunapolitano redesenha um novo cenário dia-após-dia, mostrando que em Eunápolis nada é o que parece ser; nada verdade o indefinido é o mais definido que se tem, afinal, a qualquer momento tudo pode mudar outra vez, em períodos intercalados de certezas e incertezas, enfim, todos já sabiam que seria assim, até porque o Ser indefinido, está com o poder de deixar tudo num total e absoluto ambiente de incertezas.


Foram lançadas muitas expectativas em vários cenários, mas, para quem já viveu as quatro estações do mundo político, sabe muito bem quando tudo não passa de tempestade de verão, ai logo vem o outono, depois inverna tudo, esfria e vira gelo. Assim, numa ótica simplista e direta, podemos chegar a conclusão que, em Eunápolis existem muitas circunstâncias, mas, nenhuma expectativa.


Agora é esperar, recriar um novo mundo e, deixar pra trás tantas incertezas. Será?


Vou deixar para a meditação de todos as palavras do sociólogo e pensador Polonês, Zygmunt Bauman.

Zygmunt Bauman (1927-2017) foi um sociólogo, pensador, professor e escritor polonês

*Bauman faleceu em 2017, e é conhecido como o pai da tese da modernidade líquida.


Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page