BANNER-INTERNET-728-x-90.gif
Leia Também
  • Antonio Marcos Nunes

A síndrome dos 100 dias - Só aí para avaliar a nova gestão


Sem festa, nem decepção, nada antes dos tais 100 dias, ou seja, basicamente os 03 primeiros meses de uma nova administração na cidade; na verdade o que se vê agora é a pressão de quem quer seu merecido espaço e os ataques de quem perdeu o seu. O caso de Eunápolis, em que houve uma ruptura administrativa de quase duas décadas, de vertentes políticas distintas, onde, por 16 anos o grupo político do ex prefeito Robério Oliveira geriu os rumos do município e noutra frente, comandada pelo obstinado líder Paulo Dapé, a oposição sobreviveu aos 16 anos e agora é governo. Já era previsível fatores que promovessem certa instabilidade no início da gestão Cordélia Torres, mas nada tão acentuando quanto se viu em janeiro, o primeiro mês do seu mandato.


A ausência do DNA Dapé

O DNA Dapé, ausente por questões de saúde, DNA que construiu a resistência ao longo de tantos anos, tão necessário e imprescindível para o norte de tudo na nova governança, e, sua importância, que diga-se já é histórica, daria à nova gestão (não que a prefeita não a tenha) a segurança necessária para as primeiras decisões, mesmo que contrariasse certos interesse, afinal, Paulo reúne em torno de si 16 longos anos com um grupo que o ama; essa é a arte do grande líder, que embora ficara tanto tempo sem mandato, sempre foi mais respeitado e querido, além até mesmo dos domínios de Eunápolis, sendo figura pública de reconhecimento estadual.


O poder de convencimento e articulação

Com invejável poder de convencimento e articulação, que o torna um líder diferenciado, é sentida a falta de Paulo ao lado da prefeita. Em suma, os 100 dias de Cordélia podem ser mais agitados, que o normal, promovido por fatores com a ausência de Paulo e pela agora oposição do grupo roberista, formado por gente experiente, que sabe mexer no centro nervoso da política, além, claro, de deterem voz em emissoras de rádio e em parte da imprensa.


O que se espera da prefeita nos 100 dias

Por fim, o que se espera da prefeita é superação e que suas escolhas lhe dê os resultados esperados, afinal, agora é hora de governa além de 100 dias. Vale lembrar que a gestora sempre esteve do lado de um Expert na arte da superação.