top of page
  • Foto do escritorAntonio Marcos Nunes

Agnelo abre fogo contra ex-aliados após perder controle do grupo político


Não é de agora que avisamos que a pá de cal estava sendo jogada no esfacelado grupo político do prefeito de Cabrália. Sem controle do grupo após aliados perceberem a "malandragem" do gestor cabraliense no jogo político 2024, que, orientado por seu "marqueteiro das sombras" usou a boa fé de seu grupo para alimentar falsas esperanças, resultando no posicionamento firme de aliados que agora são ex-aliados e trilham novos caminhos com uma nova visão política, fato que irou o prefeito Agnelo Santos (AVANTE), e, o gestor "abriu fogo" contra seus novos desafetos, perseguindo e removendo até de grupos de Whatsapp, como foi o caso do vereador Horácio do Sindicato, um atuante legislador e representante da Zona Rural, evangélico e homem de bem, que está sendo execrado pelo prefeito simplesmente pelo vereador ter declarado apoio a pré candidatura legítima do vice-prefeito, Carlos Lero.

Rumores dos bastidores da política cabraliense dizem que qualquer um do grupo do prefeito que declarar apoio ou simpatia pela candidatura de Carlos Lero será banido, isso pelo fato de Agnelo não aceitar arbitrariamente que o vice-prefeito seja um candidato independente e busque apoios para sua campanha.

Agnelo tem que entender que sua preocupação deveria ser fazer o que não fez até agora por Cabrália e começar arrumar as malas, afinal este é seu último janeiro como mandatário e pelo visto vai sair pelas portas dos fundos...

Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
IMG_6502.gif
PC CA.png
bottom of page