top of page
  • Foto do escritorRedação

Aprovada PL que prevê uso obrigatório de detectores de metais em escolas de Eunápolis


Por: Comunicação/CME – Fotos: Milton Guerreiro


Aprovado em segunda votação, nesta quinta-feira, dia 01 de junho, o projeto de Lei do Legislativo de número 12/2023 que torna obrigatório a instalação de portais de detectores de metais nas escolas da rede pública e privada. De autoria da vereadora Carmem Lúcia Maciel (PDS), a medida visa coibir casos de violência da rede de ensino.

O PL ainda precisará passar pela sanção da prefeita Cordélia Torres para virar lei. A instalação deverá ser realizada nas entradas dos centros de ensino público, devendo todas as pessoas que adentrar as unidades, sejam alunos e/ou funcionários, serem submetidos à vistoria dos equipamentos.


Na Câmara de Eunápolis, também foi aprovado indicações para melhorias da infraestrutura da cidade e dois requerimentos. O do vereador Pedro Queiroz, que requer ao Executivo Municipal que encaminhe um Projeto de Lei promovendo a atualização salarial dos enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares e parteiras, em cumprimento da Lei Federal 14.434/2022 que estabeleceu o novo piso salarial da categoria, e ainda o requerimento do vereador Tiago Mota, que pede ao Executivo Municipal o cumprimento das Leis Federais 12.674/2012 e 13.146/2015 que garantem a presença de acompanhante especializado/cuidadores em sala de aula para o acompanhamento dos alunos autistas e com demais deficiências.

Devido ao feriado de Corpus Christi, dia 8 de junho, a próxima sessão legislativa da Câmara de Eunápolis será na quarta-feira, dia 7 de junho.


Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
IMG_6502.gif
PC CA.png
bottom of page