Leia Também
  • cdn24horas

Até que ponto a câmara de Eunápolis é responsável pelo caos administrativo


Como todos sabem o poder legislativo tem entre suas principais atribuições a prerrogativa de Poder Fiscalizador dos atos do executivo e, corroborar para o bom e saudável andamento da governabilidade, em que pese, ser a voz da municipalidade, mas, contrariando essa lógica o que se vê na legislatura eunapolitana é o velho e costumeiro jogo de interesses, salvo em raras exceções. Todo mundo sabe que os edis em tese deveriam responder a sociedade que os elegeram com atuação independente, fato que não acontece, afinal, mostraram essa máxima ao longos desses quase quatro longos e penosos anos de um governo tumultuado, com afastamento do prefeito pela justiça, acusado de desvios no montante de 200 Milhões de Reais, entre outras implicações judiciais, além de uma governança pífia, enfim, os eunapolitanos assistiram a atuação mórbida de uma câmara que faz o jogo de cena de acordo os interesses do momento. A atual legislatura eunapolitana se esbarrou diante de sua pequenez em legislar, e perdeu a oportunidade de mostrar serviço, mas, enfim, o que não falta naquela casa de leis é porta de saída, tem até pelos fundos; esse é o ano do povo dizer: "O seu nome é tchau!"