BANNER-INTERNET-728-x-90.gif
Leia Também
  • Antonio Marcos Nunes

Bahia - Criança enterrada viva foi salva após revelação de pastor, "desenterrem ela está viva"

Atualizado: 27 de mar. de 2021

Atualização: 26/05/2021 17:22

No vídeo, momento que familiares e amigos buscam socorro após desenterrarem a criança.


 

Um alvoroço tomou conta da comunidade de Colônia na cidade baiana de Itaeté, na Chapada Diamantina, na quinta-feira (25). Uma criança de quase 2 anos de vida teria sido declarada morta por um médico do hospital da cidade, após ter sido levada por parentes, depois de passar mal. Segundo relatos, o médico declarou que a criança tinha morrido após ter tido convulsão.


Familiares fizeram todos os preparativos fúnebres e estavam velando o corpo, mas um pastor teria ligado para familiares que são cristãos evangélicos e avisado que ele teria tido uma revelação de Deus que a criança estava viva. Imediatamente familiares levaram a criança de volta ao hospital; mas antes, uma enfermeira foi chamada mas não encontrou sinais vitais.


Entenda o Caso

Segundo informações, os pais da criança procuraram o hospital na madrugada de quinta-feira (25) após a criança ter passado mal e, o médico que estava de plantão informou aos acompanhantes que a menina teve uma crise convulsiva que resultou em óbito”. Mesmo angustiados com a morte precoce da criança, os familiares buscaram as providências para o velório, mas o que ninguém esperava era o desdobrar da situação e um pastor influenciar a família com a 'revelação' que a criança estava viva.

Os parentes da criança são evangélicos e um pastor, de nome não identificado, ligou para os familiares contando que havia tido uma visão na qual a menina estaria viva. Acreditando na palavra do pastor, os pais, parentes e vizinhos tiveram a iniciativa de levar o corpo da criança de volta ao hospital. Em vídeo compartilhado nas redes sociais é possível ver o desespero da família com o pequeno caixão nos braços correndo em busca de socorro.


Ao retornar ao hospital, novamente foi constatado o óbito, e em nota a prefeitura disse que a criança recebeu desde a primeira vez, todo atendimento necessário, mas que nada pôde ser feito, e a menina veio a falecer. A motivação de toda situação foi provocada pela palavra de um pastor que afirmou que a criança estava viva, além de uma rede de boataria.