Leia Também
  • cdn24horas

Belmonte - Entidades civis e sociedade organizada deve cobrar de prefeito falta de segurança


Belmonte vem ocupando as páginas policiais em todos os veículos de comunicação, sendo no momento, a cidade mais insegura de toda região.

Os constantes episódios de assassinatos a qualquer hora do dia ou da noite deixa a população em pânico, tornando, a antes sossegada Belmonte, numa trincheira da guerra do tráfico.


Sem uma política definida, em vários aspecto - o fiasco de gestão vivida pela atual administração, faz com que os belmontenses assistam o que nunca imaginaram um dia ver, a cidade sem comando político para lidar com a crescente onda de violência na cidade.


Fraco e sem personalidade pública, o prefeito Bebeto Gama (PP) age como se não tivesse nada a ver com a situação, e sequer emite uma nota tratando da temática de segurança, dando uma satisfação ao povo que o elegeu, diante do caos que se instalou na cidade.


Em nenhum governo em toda história do município se viu tanta indiferença e um discursório sem nexo, sem sentido e prolixo, fruto do ego elevado de um prefeito "do por acaso".

Vale lembrar que segurança é obrigação do Estado e compromisso do município, ou seja, quando um ente falta com sua parcela, o outro aciona à responsabilidade, o que não parece ser o caso do prefeito 'garoto-velho propaganda', que sucumbe dia após dia junto com seu governo apequenado ao pior momento de todos os tempos em segurança pública vivenciado pela terra do mar moreno. Uma lástima!


A situação é crítica e, deve-se evocar ao papel social das entidades civis e a sociedade organizada para cobrar do atual gestor seu papel como governante do município.

As igrejas, maçonaria, associações de bairro, enfim, que se manifestem, afinal, o que está em jogo é a vida dos belmontenses.