top of page
  • Foto do escritorRedação

Belmontenses lembram da gestão Iêdo Elias como um tempo de progresso e desenvolvimento

Atualizado: 3 de abr.


homem rindo
Iêdo Elias

Entre os anos de 2005 a 2012, o município de Belmonte teve como prefeito o advogado Iêdo Elias. O período que compreende a dois mandatos consecutivos surgiu como resgate da governabilidade após vários anos de depreciação da máquina pública, fruto do insucessos de gestões que dilaceraram a governança municipal. Iêdo Elias ao assumir seu primeiro mandato, em janeiro de 2005, encontrou grandes desafios, tais como:


  1. Reestruturar as finanças do município que estava totalmente destruída;

  2. Promover Saúde Pública de qualidade, diante do caos que estava a saúde no município;

  3. Montar uma Educação Pública Municipal de qualidade tanto na sede como no interior;

  4. Promover Segurança Pública com forças policiais especializadas em todo município;

  5. Recuperar a auto-estima do povo belmontense e a confiança no futuro.

Quando começou a governar em seu primeiro mandato Iêdo Elias foi surpreendido com uma prefeitura falida, endividada com fornecedores e, servidores desmotivados pelos constates atrasos nos já defasados salários. Com uma receita minúscula para enfrentar os desafios que ele teria pela frente, exigiu um planejamento minucioso para reestruturar as finanças do município, e já nos dois primeiros anos do seu primeiro mandato conseguiu sanar e recuperar a situação financeira da cidade, começando ali UM TEMPO DE PROGRESSO E DESENVOLVIMENTO.


mulher na bicicleta
"A gente nunca vai esquecer Dr Iêdo e agora é que todo mundo tá lembrando dele mesmo...", disse a moradora Junara Rocha

Respeito e Dignidade - O governo Iêdo Elias começava então a dá uma aula de gestão pública, honrando com os salários dos servidores municipais e com os Fornecedores, sem atrasos, pagando em dia, e assim foram durante os oito anos anos em que o advogado esteve no poder. Além da regularidade nos pagamentos, tanto de salários quanto de compromissos com fornecedores, vale lembrar que desde o gari até o médico no Hospital, o tratamento com os funcionários públicos era igualitário em respeito e dignidade humana, reconhecendo o papel funcional de cada cooperador em sua função pública. Também a gestão fazia o dinheiro circular, aquecendo a economia do município com um plano de consumo nas empresas da própria cidade.


homem olha para frente
"Teve gente que apostou no que tá ai, mas se arrependeu e lembra de Iêdo, sai ai na rua e pergunta, todo mundo fala na época de Iêdo a gente era feliz...", afirmou Nilson Assis (Bira)

A Saúde Avançou - Médicos especialistas, como, ortopedista, cardiologista urologista, dermatologista, pediatra e diversas outras especialidades médicas fizeram do Hospital José da Costa Pinto Dantas em Belmonte à época uma referência em saúde pública. Além de cuidar da saúde pública no Hospital, a gestão de Iêdo ampliou o número de posto de saúde em todo município com médicos e enfermeiros residindo inclusive em localidades do interior com toda estrutura de atendimento com dignidade para o cidadão, incluindo serviço de ambulâncias e carros de suporte para remoção da pacientes do interior para atendimento na sede ou deslocamentos urgente para recursos mais avançados onde houvesse necessidade, e isso com a presença de profissionais da área acompanhando até o destino final do atendimento clínico/hospitalar.


A Educação deu Salto um para o Futuro - Até os nossos dias, nunca se fez tanto pela educação pública belmontense quanto o que foi feitos entre 2005 até 2012, quando de imediato foi estabelecido o respeito aos profissionais de educação; merenda escolar rica em nutrição alimentar para as crianças; transporte escolar de qualidade e reorganização da rede de ensino tanto na sede como nos distritos, bem como a construção de novas escolas, reformas estruturais em outras e resolvendo-se inclusive o reconhecimento do ensino médio no interior. Transporte gratuito para alunado que cursava nível superior em outro município, entre tantas outras conquistas.


homem olhando
"Eu tive a oportunidade de conviver com esse grande homem público e te falo foi o melhor prefeito que já tivemos,,,", disse Amário Sacramento (Maiaca)

Segurança Pública foi um Marco - Os altos índices de violências foram dizimados, caíram a números ínfimos com o investimento pesado da gestão Iêdo que trouxe a presença constante das forças policiais especializadas, como CAEMA, em todo território belmontense, tendo total suporte da prefeitura com hotel e alimentação pagos pela gestão para os agentes da lei que protegiam e promoviam paz social ao povo belmontense.


A Erradicação da Hanseníase e Tuberculose - Em 2005, a cooperação mútua, bipartite, entre o município de Belmonte e a empresa Veracel Celulose resultaram na erradicação da Hanseníase e da Tuberculose no município. A instalação de uma unidade avançada de saúde com atendimento 24 horas em Barrolândia, principal foco de incidência de casos das doenças e oferta de esgotamento sanitário e urbanização com calçamento da quase totalidade do distrito mudou a qualidade de vida dos moradores para sempre, e antes onde era uma comunidade que convivia com a realidade da Hans e TB assistiu a erradicação do problema grave de saúde pública ser resolvido.


A lembrança - A boa recordação da gestão Iêdo Elias foi um divisor de águas na vida dos belmontenses, e lamentavelmente a população do município vive um momento caótico com um gestor despreparado que faz uma gestão cambaleante e sucumbe a cidade e sua gente num dos piores momentos da história.


Iedo Elias deverá vir candidato a prefeito nas eleições 2024 pelo PSD com a proposta de resgatar o município do retrocesso que está vivendo.

Kommentare


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page