top of page

NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram
  • Foto do escritorRedação

Brasil| Homem foi preso acusado de estuprar universitária e quebrar o pescoço da vítima

Atualizado: 30 de jan. de 2023


A estudante foi estuprada e seu pescoço foi quebrado provocando a morte da jovem

A estudante identificada como Janaína da Silva Bezerra morreu, no sábado (28), após ser estuprada e ter seu pescoço quebrado em uma calourada ocorrida em um dos prédios da Universidade Federal do Piauí, na cidade de Teresina. Um homem que estava com a vítima foi preso suspeito de feminicídio e estupro.


Um laudo do Instituto de Medicina Legal do Piauí revelou indícios de violência sexual e que a causa da morte foi um "trauma raquimedular [lesão na medula] por ação contundente", ou seja, houve uma contusão na coluna vertebral, que causou a lesão da medula espinhal e a morte da jovem.


Conforme a médica legista, a lesão pode ter sido causada por pancada, que teria torcido ou traumatizado a coluna vertebral. Uma das possibilidades investigadas é a ação das mãos no pescoço da vítima, com o "intuito de matar ou fazer asfixia, queda, luta, dentre outras possibilidades que estão sendo analisadas".


Em depoimento à Polícia Civil, o suspeito afirmou que conhecia a vítima e que teriam "ficado" em outras ocasiões. Ele ainda contou que ambos estavam em uma calourada na UFPI e que, por volta das 2h, teria convidado a jovem para ir a um corredor. Em seguida, foram a uma das salas de aula onde, segundo depoimento do suspeito, "praticaram sexo consensual e que após a prática sexual a vítima teria ficado desacordada".


Ele alega que permaneceu ao lado do corpo da vítima durante a madrugada e solicitou socorro à segurança da universidade por volta das 9h, que conduziu a vítima ao Hospital da Primavera, onde foi constatada a morte.


O diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Francisco Baretta, afirma se tratar de estupro. A Polícia Civil pediu a prisão preventiva do suspeito. Segundo o DHPP, o inquérito policial será concluído em até dez dias.

Comments


Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
PC CA.png
bottom of page