top of page

NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram
  • Foto do escritorRedação

Câmara aprova Projeto de Lei que dá nome à primeira Casa de Parto do SUS em Eunápolis


Por Diretoria de Comunicação/CME – Fotos: Milton Guerreiro



 


Com uma abstenção do vereador Tiago Mota (Republicanos), foi aprovado na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Eunápolis desta quinta-feira, dia 1º de fevereiro, o Projeto de Lei número 01/2024, de autoria de Arthur Dapé (UB), que batiza de Maria de Lourdes Rocha (Lulu Parteira) a nova Casa de Parto Normal de Eunápolis. Foram 15 votos favoráveis ao texto.


O vereador autor do PL, Arthur Dapé, argumentou ser essa uma justa homenagem.

Com quase 300 metros quadrados, a unidade, resultado de uma indicação parlamentar de 2019 no valor de R$ 690 mil, é projetada para oferecer conforto e segurança às parturientes de baixo risco e seus recém-nascidos, com cinco quartos dedicados a partos naturais. O ambiente completo inclui espaços de ambulação, recepção, posto de enfermagem e áreas de apoio, com o respaldo de uma equipe coordenada por enfermeiros obstetras.


A estrutura foi entregue no dia anterior pela prefeita da cidade.

Em sua declaração de voto, Tiago Mota avisou que se absteve “porque a prefeita já inaugurou equipamento com este nome e porque, trabalhadores de uma emissora de rádio vinculada à administração pública divulgou fake news informando, erroneamente, que ele havia votado contra o projeto que ainda nem sequer havia sido apresentado na Casa”.

“Não sou contra, acho justa a homenagem, mas diante do que considero falta de respeito, prefiro me abster”, disse.


HISTÓRIA

Maria de Lourdes Rocha, conhecida como Lulu Parteira, atuou por muitos anos como parteira em Eunápolis. Ele nasceu no dia 29 de agosto de 1925, em Porto Seguro e teve sua vida marcada por uma série de acontecimentos que a transformaram em uma figura notável na comunidade local.

Ainda jovem, aos 15 anos contraiu matrimônio com Augusto Rodrigues de Almeida. No entanto, ficou viúva logo cedo e com uma filha: Augusta Maria Almeida Silveira.

Em seguida mudou-se para Eunápolis, onde seguiu os passos da sua mãe, Amélia Sacramento Rocha, que era parteira em Porto Seguro. Lulu tornou-se uma figura reconhecida na região, atendendo a inúmeros partos e desempenhando um papel crucial no cuidado às gestantes.

Em um segundo casamento com Filadélfio Reis, ambos viúvos e ele com cinco filhos de uniões anteriores, a família se expandiu para incluir as duas filhas do casal, Lúcia de Fátima Reis Muniz e Lúzia Antônia Rocha Reis de Souza. Em 1978 ficou viúva novamente.

A família Rocha passou a morar na estrada da Colônia, zona rural, e lá, Lulu Parteira fez muito na sua missão de ajudar as mulheres a trazerem seus filhos ao mundo em nossa cidade indo além das fronteiras de Eunápolis, chegou a atender toda a região com dedicação incansável, às vezes se deslocando a cavalo, mesmo à noite, para auxiliar em partos difíceis.

A falta de registros precisos impossibilita a contagem exata dos partos realizados por ela, mas seu impacto na comunidade é inegável. Ela deixou o serviço de parteira após sofrer um AVC no início da década de 90. Sua jornada chegou ao fim em 7 de agosto de 2019, aos 93 anos, com a causa da morte permanecendo indeterminada.

Comentarios


Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
PC CA.png
bottom of page