top of page
  • Foto do escritorRedação

Câmara de Itapebi cria Comissão Processante contra o prefeito Peba


A Câmara Municipal de Itapebi acatou na sessão realizada no dia 07 de novembro a abertura de Comissão Processante para apurar denúncias de supostas infrações político-administrativo contra o prefeito da cidade, Juarez da Silva Oliveira (PP). A Câmara alega que vários cidadãos em 31 de Outubro de 2023 protocolizaram na casa de leis denúncias contra o gestor.


A Comissão Processante é composta por:

  • Presidente - Vereador Wagner Teixeira Soares

  • Relator - Vereador Paulo Henrique Nascimento Almeida

  • Membro - Vereador Vagner Santos do Carmo


Também foram nomeados para auxiliar os trabalhos da comissão, os seguintes servidores:

  • Assessoria Jurídica - Dr Marlém Rosa Pererira Filho

  • Secretário - Luiz Eduardo Nunes Stolze

  • Auxiliar - José Manoel Nunes da Silva Porto

A Comissão Processante terá o prazo de 90 dias a contar da data de sua instauração para apresentar o relatório final dos trabalhos.


As intemperes do prefeito

É preciso ressaltar que o prefeito de Itapebi, conhecido como Peba tem sido alvo de críticas pela postura adotada como homem público. Em várias ocasiões o alcaide tem adotado reações que não condizem com a função pública que ocupa, com palavras e enfrentamentos, desferindo ataques com palavras de baixo calão, contra quem pensa contrário a ele, atacando as mulheres, a imprensa e qualquer cidadão ou cidadã que lhe desagrade. O gestor também tem vivido em rota de colisão com os educadores não reconhecendo o direito ao reajuste salarial da categoria.


Veja aqui a Resolução e a Portaria

2023_11_08593003861
.pdf
Fazer download de PDF • 1.57MB

Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page