top of page
  • Foto do escritorRedação

Com AVANTE tendo a cara de Guerrieri só resta saber o que fará o traído Kaká Resolve

Tiraram Kaká de titular para ser gandula desse jogo frio.


Não deve ter sido fácil para Kaká descobrir que foi usado como "bucha de canhão" pelos Carletto, numa orquestração meticulosa e fria. Apesar dos avisos, e esse editor o fez por várias vezes, Kaká só acordou quando lhe passaram a rasteira e o jogaram na lona. Estava desenhado nas estrelas e saltava aos olhos a indiferença de Ronaldo Carletto ao nome de Kaká, embora o nobre homem da Resolve e seu esforço sobre-humano para elevar a autoestima da legenda partidária em Eunápolis; no entanto, por trás das cortinas da política, o inocente Kaká era sumariamente dissecado, traído sem nenhuma cerimônia.


O projeto político dos Carletto para Eunápolis revelou seu pupilo desejado. Sem qualquer ilusão para o amanhã, é bom saber que diferente de quando foi prefeito, Neto Guerrieri, caso venha ser eleito não terá vida própria, afinal, estará com uma dívida de alma com Ronaldo e por certo terá de seguir textualmente a cartilha que o dono de sua nova vida política lhe der.


Mas voltando ao momento fúnebre, com o homicídio político do bem intencionado Kaká; é preciso ressaltar que sua postura e moral não foram abalados diante de tamanha traição, até porque ele deve se posicionar e dar uma resposta a altura. Ser traído não é uma opção, no entanto permanecer com traidores é pobreza de espírito.

Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page