top of page

NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram
  • Foto do escritorRedação

Comissão Processante protocola voto da relatoria para ser analisado segunda-feira, dia 24

Por Ascom/CME

A Comissão Processante instaurada na Câmara de Vereadores de Eunápolis, para apurar denúncia de infração político-administrativa feita por representante da sociedade civil contra a prefeita Cordélia Torres (UB), reunida na manhã deste sábado (22 de abril) na sede do Poder Legislativo, protocolou o voto da relatora que será apreciado pela comissão na próxima segunda-feira, dia 24 de abril, às 9 horas na Câmara Municipal.

A reunião contou com a presença de todos os membros de comissão (Jairo Brasil (PP) presidente; Arilma Rodrigues (UB) relatora; e Tiago Mota Secretário), além do assessor jurídico da Casa, Fabrício Frieber. O parecer se baseia na análise das denúncias frente ao contraditório, apresentado pela chefe do Poder Executivo, protocolado junto à secretaria da Comissão Processante no dia 17 de abril.

Após analisar cada um dos fatos apontados na denúncia apresentada em contraposição à defesa prévia, as razões finais oferecidas pela denunciada, a lista de testemunhas e documentos produzidos por ambas as partes, a relatoria da Comissão Processante emitiu um parecer que será votado na próxima segunda-feira, para depois ser apresentado à mesa diretora.

O presente processo de apuração de infração político-administrativa é independente de qualquer processo judicial ou procedimento conduzido pelo Ministério Público.

Comments


Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
PC CA.png
bottom of page