Leia Também
  • cdn24horas

Consórcio de saúde só será viável com adesão de Porto e Eunápolis, e Agnelo declinar da presidência


A Policlínica Regional, equipamento construído pelo governo estadual, na cidade de Eunápolis, para atender a população da oitava região com tratamentos de Saúde, vem enfrentando grande entrave político, desde a escandalosa manobra política da família Oliveira que tornou o prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Santos(PSD) presidente do Consórcio de Saúde, ainda no ano passado. Com a resistência de Jânio Natal (PL), prefeito de Porto Seguro e Cordélia Torres (DEM) prefeita de Eunápolis ao nome de Agnelo, e a consequente não adesão dos dois municípios ao consórcio, fato, que torna em tese a policlínica UM GRANDE ELEFANTE BRANCO, ou seja, com os 40% destinado pelo Estado para o custeio e os 60% que seriam rateados entre os pactuados, sem o dois maiores financiadores entre as cidades da região, que são Eunápolis e Porto Seguro, o importante equipamento público está fadado a ser refém dos caprichos do sobrevivente dos Oliveira, que não declina da posição a despeito do prejuízo para toda população. É necessário um chamamento ao governador, para quem sabe aconselhar seu aliado político a pensar na maioria e declinar da presidência, promovendo outra eleição, e, esta justa e com os representantes das novas gestões, e assim promover a verdadeira união, para de fato, o investimento feito atender a todos.