top of page
  • Foto do escritorRedação

CPI contra Agnelo| Cabrália e o desmando da administração pública

Atualizado: 10 de abr.


Agnelo Santos, prefeito de Santa Cruz Cabrália, município da Costa do Descobrimento recentemente virou alvo de uma CPI instaurada contra ele na câmara municipal de vereadores por suspeita de irregularidade na indenização de dois caminhões coletores à empresa BA-Empreendimento e Serviço Eireli, responsável pela coleta do lixo no município. O grave acidente que vitimou fatalmente cinco pessoas, sendo um motorista e quatro garis, ocorreu após colisão frontal destes veículos na BR 367 - próximo ao distrito de Pindorama, município de Porto Seguro, na noite de 26 de outubro de 2021; enquanto um dos caminhões transportava o lixo coletado na cidade para o aterro sanitário o outro fazia o caminho inverso, retornava para a cidade. O acidente fatal virou alvo de controvérsia a partir do momento que o prefeito resolveu indenizar a empresa através de um acordo (sem aval da justiça) em detrimento das vidas perdidas na tragédia.

E curiosamente o prefeito resolveu recentemente fazer um aditivo generoso com a empresa BA-Empreendimentos, no valor vultuoso de mais de R$ 4 Milhões pelo período de nove meses, com início em 01 de março e final no apagar das luzes do seu governo em 31 de dezembro deste ano.


Quanto a tragédia, as famílias desde então lutam por justiça, sendo completamente ignoradas pelo poder público municipal. Apesar das várias tentativas de abrir diálogo com a gestão, o prefeito sempre se manteve irredutível renegando o sofrimento dos parentes dos mortos a uma dor maior ainda, situação que culminou depois de outras tentativas, terem o pedido de abertura de CPI aceito pelo Poder Legislativo Municipal contra o prefeito para apurar o caso.

 


 

Outro imbróglio que envolve o prefeito Agnelo Santos são obras de infraestrutura que estão sem solução desde as chuvas torrenciais de 2023, já por completar um ano. Um dos grandes gargalos é a ponte que caiu em uma rua que interliga pontos estratégicos do centro, interligando as Ruas Presidente Vargas e Sidrach de Carvalho e, a ponte que está destruída é um cartão postal de Cabrália. A reportagem do Portal CDN24HORAS esteve na cidade vendo que nada foi feito apesar de uma placa divulgando a obra que não aconteceu, sem considerar que a Avenida Paulo Souto está desabando, sendo engolida pelo assoreamento do mangue, além de várias outras situações em que a infraestrutura da cidade desde o centro, a Orla Norte, até os bairros está completamente abandonada pela gestão do prefeito Agnelo.

 


 


Mas, como se tudo dito aqui não fosse suficiente; para ficar pior, sem nenhum pudor ou responsabilidade com o erário público, o prefeito mesmo diante de todo esse cenário, contrariando o mínimo do bom senso, resolve fazer festa às custas dos cofres público, e anuncia o festejo junino - “Tonhão 2024” - que será realizado nos dias 31 de Maio e 01 de Junho com pompa e custos multimilionário, quase Um Milhão e Meio de Reais, e, pasmem a uma única banda o gestor irá desembolsar do bolso dos pagadores de impostos da cidade a quantia de R$ 380 Mil, ou seja, para Agnelo não importa o cenário, afinal seu desdém vai além do razoável, e mesmo com uma CPI, uma ponte ao chão, ruas desabando, saúde morrendo, ônibus escolares sucateados, o que realmente importa para o gestor é o Pão e Circo.

Resta agora saber se o povo de Cabrália vai aceitar se fartar do pão da amargura da gestão Agnelo Santos.

Com a palavra o cidadão cabraliense...


Reportagem em vídeo


Comentarios


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page