top of page
CDN 24H 300X250.png
  • Foto do escritorRedação

Empresária que furou bloqueio em protesto de índios foi liberada após audiência de Custódia


mulher galhos e caminhonete
Empresária foi liberada em audiência de custódia

A empresária de Eunápolis, Lizziane Santos Guimarães, detida na tarde desta quinta-feira, 31, nas imediações de Coroa Vermelha, em Santa Cruz Cabrália, após audiência de custódia, no Fórum em Porto Seguro foi liberada no início da tarde desta sexta-feira, 01.

Nossa reportagem ainda não conversou com o advogado de Lizziane, e nem teve acesso ao teor da decisão do juiz.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram com clareza os momentos quando Lizziane tentava conversar com os indígenas, e as reações dos manifestantes que empunharam artefatos e lanças, chegando a atingir um dos pneus e ameaçar a empresária.

Parte da imprensa postou matérias infundadas a respeito da empresária e daquele momento tenso em que ela viveu, que ao contrário do que relataram, estava em uma barraca de praia, apenas para descansar, no único dia que ela tira folga, no decorrer de uma semana de muito trabalho.

O fato ocorrido nesta quinta-feira, e a violência sofrida por ela, poderia desencadear em uma maior gravidade. Não é de hoje e nem de ontem que indígenas e pessoas infiltradas sem serem índios fecham a rodovia, causando sérios transtornos aos turistas, trabalhadores, e todas pessoas que por ali trafegam e passam.

Somente este ano, já aconteceram várias interdições que chamam a prosseguir até a noite. As autoridades precisam agir com firmeza contra essas interdições da rodovia. O local escolhido é praticamente o mesmo, e provoca grandes gargalos, longos e demorados congestionamentos, em um dos principais pontos turísticos da Costa do Descobrimento e da Bahia.


Por - agazetabahia

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube

Nos siga nas redes sociais.
Curta, comente e compartilhe!

Role para baixo e veja abaixo mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00.JPG
728x90-min.gif
Veja Também
PC CA.png
bottom of page