top of page

NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram
  • Foto do escritorRedação

Empresário recupera 25 Mil Reais após funcionária jogar pacote de dinheiro no lixo por engano

Atualizado: 29 de jan. de 2023


Reviraram o lixão até quando encontraram o dinheiro

Um comerciante do interior de São Paulo quase perdeu todo o dinheiro conseguido com a venda de um carro, depois que descobriu que a faxineira que atua na loja dele havia jogado no lixo, por engano, a sacola em que ele deixou os R$ 25 mil da transação. No desespero, o homem organizou uma força-tarefa de busca pelo dinheiro no aterro sanitário do município na manhã de sexta-feira (27).


 

Com receio de sair com o dinheiro à noite, o comerciante disfarçou o valor guardando as notas em um saco plástico, que deixou na loja para buscar no dia seguinte. Mas o saco acabou sendo descartado pela funcionária que faz limpeza no estabelecimento comercial e foi recolhido pelo caminhão de lixo da cidade.

O homem, que pediu para não ser identificado, ligou para o amigo e gestor de resíduos no aterro, Rogério Simões Marques, 50. O profissional contou que logo que recebeu a ligação, entrou em contato com a empresa responsável pela coleta e pediu que o caminhão fosse rastreado. Como o veículo ainda estava a caminho, foi possível combinar um local mais livre do aterro para despejar o material, facilitando a busca. Um grupo de sete pessoas, incluindo o comerciante, ficou por cerca de 1 hora revirando quase três toneladas de lixo até encontrar o pacote.


O grupo procurou por aproximadamente 1 hora até achar. O comerciante deu uma gratificação simbólica para os ajudantes.

Comments


Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
PC CA.png
bottom of page