BANNER-INTERNET-728-x-90.gif
Leia Também
  • Antonio Marcos Nunes

Estouro no PT com candidatura de Rui ao senado beneficiaria ACM Neto na corrida eleitoral deste ano


Foto Ilustrativa - Senadores Jaques Wagner (PT) e Otto Alencar (PSD)

Possível troca de Wagner (PT) por Otto (PSD) como postulante ao palácio de Ondina, deixa alvoroçada aliança na base do governo para eleição do novo mandatário da Bahia este ano. O iminente "racha" na base de Rui (PT) com sua decisão em concorrer ao senado, aquece a política baiana, e favorece o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (UB), também candidato ao Palácio de ondina, pela oposição.


ACM Neto, que virá com força total na concorrida eleição ao governo baiano, assiste de camarote o "bate-cabeças" daqueles que serão seus opositores nas urnas, vendo a possibilidade da queda do tripé PT, PSD e PP na Bahia, situação que o beneficiaria indiretamente com o enfraquecimento do grupo liderado pelo PT no estado.


A decisão de Rui em ser candidato a senador, para não dá uma rasteira em Otto Alencar, seria montado um "arranjo" político que descarta a candidatura até agora dada como certa de Jaques Wagner, por uma de Otto Alencar para governador, o que em tese causaria um "estouro" entre os apoiadores de Wagner dentro da célula petista, além de neutralizar o PP, que só lhe restaria um mandato "mimo" ou tampão de nove meses, sendo coadjuvante no processo eleitoral, mesmo com a vaga de vice em aberto, situação que para o PP deixaria de ser interessante. Há de considerar os rumores do nome de Ronaldo Carletto (PP) para o senador na chapa de Neto. Agora é só esperar os próximos capítulos.