top of page
  • Foto do escritorRedação

Eunápolis| Bandidos abriram fogo no Sapucaieira e alvejaram ao menos dois carros e deixou feridos


A violência galopante que assusta o município de Eunápolis, chega a capítulos preocupantes, onde em determinados bairros, qualquer um pode ser vítima da violência e até perder a vida. Dois casos específicos, um ocorrido em janeiro e outro mais recente, acontecido na quarta-feira, dia 29 de março, acende o sinal de alerta para a tenebrosa realidade vivida pela sociedade eunapolitana, em que o cidadãos sem qualquer envolvimento com a criminalidade pode entrar na linha de fogo, e ser contado entre as vítimas fatais de uma guerra sem tréguas pelo controle do tráfico de drogas na cidade. Vale lembrar que neste mês de março, os eunapolitanos presenciaram um número alarmante de mortes violentas em um espaço de oito dias, tendo início na noite do dia 05, com a troca de tiros entre um bandido e um policial à paisana num evento à noite na estrada da Colônia, sendo seguido posteriormente por incursões policiais e revide com o saldo assustador de 13 mortes violentas naquele período.


 

Entenda

Em janeiro deste ano, um advogado em seu carro foi alvo de traficantes no bairro Sapucaieira, que abriram fogo contra o veículo do advogado enquanto ele tinha ido ao bairro levar uma amiga no período da noite. Em fuga e com o vidro do veículo estilhaçado por tiros ele ficou ferido por estilhaços do vidro e precisou de atendimento médico.

Na noite de quarta-feira, dia 29 de março, um homem que mora no centro da cidade, e havia ido ao bairro à procura da residência de um amigo foi surpreendido por bandidos armados nas proximidades do Coutry Club. Com medo a vítima empreendeu fuga, e teve a caminhonete que dirigia alveja por disparos de arma de fogo, sendo atingido de raspão no queixo e no braço. Ele foi atendido no hospital Regional.

Em ambos os casos as autoridades policiais acreditam que a marginalidade confundiu as vítimas com alvos da disputa pelo controle do tráfico na cidade.

A noite os serviço de transporte por aplicativo (99 e outros) evitam e rejeitam corridas para determinadas localidades com predominância de crimes e controle do tráfico, o mesmo já vem acontecendo com serviços Delivery de entregas de alimentos (ifood e outros). Relatos extra oficias feitos por motoboys, entregadores de foods (lanches), narram momentos difíceis vividos por eles em bairros da cidade com abordagens por marginais.


Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page