BANNER-INTERNET-728-x-90.gif
Leia Também
  • Antonio Marcos Nunes

Eunápolis centraliza comércio regional, mas comerciantes falam em baixa acentuada nas vendas


Cruzamento das Avenidas Duque de Caxias com Santos Dumont às 14 horas

Comerciantes de Eunápolis reclamam da retração da economia e as incertezas deste momento, razão da preocupação do setor do varejo. Apesar do esforço da prefeitura em manter a atividade comercial em pleno funcionamento, o comércio vive dias de céu de bronze, em outras palavras, com as vendas em queda e vendedores sem vender pela falta de clientes potenciais, e, a escassez do dinheiro no mercado, a capital econômica da região lembra um final de semana em vários momentos do dia.

Cruzamento das avenidas Dom Pedro II com Santos Dumont às 14:05

A reportagem da CDN24horas passou a quarta-feira (24) no centro comercial de Eunápolis, ouvindo comerciantes; muitos acreditam, que apesar da gravidade da pandemia, o que mais tem preocupado é o clima de terror implantado por setores da grande mídia, como se para resolver o problema do vírus, bastasse apenas 'Fechar Tudo'. Um comerciante que não quis se identificar falou que - "os comerciantes estão rigorosos na exigência do uso de máscara... todo mundo tem álcool no estabelecimento e ninguém vacila... todo mundo do comércio está fazendo seu papel, mas muitos querem nos crucificar, como se o comércio fosse o vilão."

O comércio de Eunápolis é responsável por milhares de empregos, e atende com produtos e serviços, desde o norte de Minas Gerais, a todas as cidades da oitava região e vários outros municípios do Extremo Sul baiano. Sua força torna a cidade uma referência comercial, por consequência, o coração financeiro de toda uma região.