top of page
  • Foto do escritorRedação

Eunápolis - Com gestão ofegante governo municipal sucumbe em profundo ostracismo


Ilustrativo - É de causar espanto

O político grego Clistenes, é considerado um dos 'pais da democracia', quando no século V, antes de Cristo (A.C.), criou o que chamamos de ostracismo e despertou o que hoje conhecemos como conceito de cidadania, além, de em sua época ter evitado o surgimento de tiranos na política grega, lançando através do povo maus políticos ao esquecimento, ficando por anos exilados e fadados a mais profunda rejeição dos seus concidadãos, algo muito parecido com o atual momento da ofegante e cambaleante gestão pública municipal eunapolitana, açoitada a todo tempo por uma tempestuoso administração, enfronhada minuto a minuto em um desgoverno jamais visto na terra que viveu o saudoso padre Emiliano; diga-se, tão explorado nas narrativas desconexas de uma governança quem não faz jus à memória de tão nobre sacerdote, que ao seu tempo tanto fez para ver uma Eunápolis GRANDE.


A máquina de propaganda da gestão municipal não convence, está amarrotada, desbotada, sem vida e enfadonha; quase ao vômito. Mas, difícil mesmo está sendo o povo dormir e acordar, contando os dias para se verem livres desse desastroso espaço-tempo, e, seguindo o EXEMPLO do 'pai da democracia' - o grego Clistenes - joga a cada amanhecer no ostracismo, o stafe de uma administração pública sem nenhum brilho ou VIDA, quando na verdade, salta aos olhos a perseguição, a mentira e o engodo. Assim, a lição de Clistenes funciona, e como...

Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page