top of page

NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram
  • Foto do escritorRedação

Eunápolis - Já está tudo certo, vereadores vão aprovar empréstimo de 250 milhões para o executivo


Segundo uma fonte, o jogo já foi definido, afinal, as cartas já estão marcadas.


 

O empoderado empréstimo milionário que a prefeitura de Eunápolis, quer e irá contrair, junto a instituições financeiras, na ordem de 250 milhões de reais, terá aprovação na câmara, em sessões extras, nesta quarta-feira (28) sem nenhuma dificuldade.


Com o argumento de recuperar a infraestrutura urbana, destruída em razão das fortes chuvas, que ocorre em toda Bahia neste mês de dezembro, inclusive em Eunápolis, a gestão municipal, pede a liberação da câmara de vereadores para contratar o endividamento do município eunapolitano, com operação de crédito (empréstimo) em instituições financeiras na ordem de 250 Milhões de Reais (PL 32-20/12/2022).


Sem apresentar um planejamento orçamentário de custeio, ou qualquer outro mecanismo de análise técnica e financeira, que sirva de instrumento orientador da aplicação de tão vultuoso recurso à casa de leis, o executivo municipal pede às cegas e ao apagar das luzes um cheque em branco para usar o montante (dinheiro), inclusive, neutralizando o papel da vereança, afinal, a prefeitura de posse desse valor, em nada dependerá dos edis, apesar dos mesmos terem dado apenas 10% para remanejamento de recursos entre as pastas recentemente, ou seja, aprovando o PL (Projeto de Lei) irão liberar para o executivo usar como bem entender um valor milionário proveniente de empréstimo com endividamento para o município, assim, conclui-se: "os vereadores podem estarem arrumando com as mãos, aquilo que espalham com os pés".


Dois vereadores, devem votarem contrários ao empréstimo,são os edis: Renato Bromochenkel e Pedro Queiroz



Comentarios


Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
PC CA.png
bottom of page