top of page
  • Foto do escritorRedação

Governador da Bahia manifesta apoio a paralisação das prefeituras dia 30 por perdas no FPM


Em evento na noite de quinta-feira (24) em conversa com a imprensa durante a Caravana Federativa, que acontece na área verde da Assembleia Legislativa, o governador manifestou apoio ao pleito dos prefeitos junto ao governo federal para que haja uma compensação diante da queda nas transferências do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).


O governador ponderou sobre a decisão dos prefeitos de parar no dia de agosto reivindicando uma compensação pela queda do FPM, o governador disse que, para ele, "trata-se de um aceno ao governo Lula". Ainda enfatizou as obrigações com o pagamento do piso da enfermagem e dos professores, afirmando que a arrecadação e a receita das cidades nem sempre acompanham as despesas. Jerônimo ainda disse que é preciso que os ministros se debrucem sobre o tema e que deve haver diálogo, considerou o governador.


Ouça a fala do governador Jerônimo



O estopim para os prefeitos se mobilizarem surgiu após a fala em um áudio publicado no grupo de prefeitos da UPB (União dos Prefeitos da Bahia) pelo prefeito, Luciano Francisqueto (Republicanos) da cidade de Itabela no Extremo Sul do estado da Bahia. A atitude do gestor de Itabela encorajou prefeitos em todo país a se manifestarem contra a tesourada federal que derrubou a arrecadação municipal e lançou prefeitos numa crise inominável para honrar com as obrigações dos municípios.


Ouça a fala do prefeito Luciano Francsiqueto de Itabela





コメント


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page