BANNER-INTERNET-728-x-90.gif
Leia Também
  • Antonio Marcos Nunes

Homem faz B.O. contra ele mesmo e pede para ser preso para não matar a ex


Um homem que não aceita o fim do relacionamento chamou a Polícia Militar para pedir para ser preso depois de ameaçar a ex-mulher em Vitória, no Espírito Santo. O caso chamou atenção nas redes sociais.

O confeiteiro Samuel Santos Souza, de 24 anos, disse que a relação chegou ao fim depois que ele traiu a mulher três vezes. Quatro meses depois da separação, a ex começou um relacionamento com outra pessoa, o que o irritou.


"Mandei várias mensagens dizendo pra ela que se ela não voltasse comigo ia matar ela e o cara que estava com ela. Essa é a realidade", disse ele nesta terça-feira (22), quando era transferido para o presídio.

"Então, para isso não acontecer eu abri um BO contra mim mesmo para proteger a vida dela e a da minha filha também. Fui na residência dela, me alterei, ela se sentiu coagida, passou uma viatura e eu mesmo chamei a viatura pra mim ", acrescentou, em entrevista à TV Gazeta.


Ele afirma que nunca agrediu uma mulher e que sabe que está errado. "Tenho consciência que estou errado. Por isso tive essa atitude. Não quero ser mais um que mata mulher. A decisão que eu ia tomar ia ser errada. Eu sei que vou estragar minha vida. Nunca passei por uma situação como essa. Estou aliviado porque aqui (na prisão) consigo deixar ela segura", diz.

A ex-mulher de Samuel, uma cuidadora de idosos de 32 anos, afirmou ao G1 que ele nunca a agrediu, mas desde o fim da relação vinha fazendo ameaças. "Ele era ciumento e possessivo. A gente terminou e ele estava tranquilo, mas depois ele não aceitou o término e começou a me pressionar para voltar. Estava me ameaçando o tempo todo e você via no olhar dele que ele não estava sozinho. Ele nunca encostou um dedo em mim, mas xingava".


Foram quatro anos de relacionamento e eles têm juntos uma filha de três anos. Ontem, Samuel foi entregar a filha à ex e disse que queria conversar com ela. Afirmou que se ela não abrisse a porta para ele, iria pular o muro da casa.

"Passou uma viatura na hora, ele disse que era pra eu chamar a viatura porque ia precisar. Ele parou a viatura e conversou com os policiais", conta a ex.

Samuel foi autuado em flagrante por crime de ameaça, dentro da Lei Maria da Penha. Uma fiança foi estipulada, mas não foi paga e ele seguiu preso. "Vou ficar preso 1 ano e 6 meses tranquilo. Saio, tenho minha profissão, volto a trabalhar. Mas ela vai continuar tranquila, bem. Digamos que eu estou num retiro", avaliou.