top of page

NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram
  • Foto do escritorRedação

Idosa é espancada até a morte por homem que havia fugido de UPA após surto


Uma idosa de 68 anos morreu espancada na manhã de quinta-feira (12), no bairro Cristo Rei, na cidade de Dias D'Ávila, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). A vítima, identificada como Elisabete Nunes de Oliveira, levava o lixo quando sofreu a violência.

Para o G1, a prefeitura informou que o suspeito de cometer o crime é um homem que fugiu da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Lucas Evangelista após sofrer um surto psicótico na quarta (11).

O homem, que estava com as mãos e os pés contidos, teria se soltado das amarras, quebrando uma vidraça e fugido pelos fundos da unidade. Em nota, a Prefeitura de Dias D'Ávila detalhou que a fuga aconteceu após o suspeito receber ajuda da própria mãe para se livrar das contenções.

No entanto, para o G1, um familiar do suspeito, que preferiu não identificado, negou a versão. O familiar relatou que o homem foi levado para a unidade médica pela mãe, uma idosa de 60 anos, após agredi-la, também durante um surto psicótico. Segundo ele, quando o homem se agitou, a mãe pediu socorro, mas não houve ajuda por parte da UPA.

Em nota, a Polícia Militar afirmou que foi acionada com a informação de que um homem teria espancado uma mulher em um condomínio na região. Após identificarem o suspeito, a PM realizou a prisão.

Após a abordagem policial, o homem foi levado a UPA mais uma vez. O homicídio é investigado pela Polícia Civil do município. Não há detalhes sobre o sepultamento da vítima.

Comments


Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
PC CA.png
bottom of page