top of page
  • Foto do escritorRedação

Jato que levou Lula para a COP é alvo de manobra fiscal para não pagar imposto no Brasil, diz jornal

Atualizado: 17 de nov. de 2022


O jato do empresário José Seripieri Junior, que levou o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voou para o Egito na segunda-feira (14) é registrado nos EUA. Segundo a coluna de Lauro Jardim, do O Globo, a manobra é feita para ter benefícios fiscais e fugir do Leão brasileiro. Junior costuma registrar seus jatos e helicópteros nos EUA, embora não tenha domicílio fiscal naquele país.

Seu avião anterior, um G550 também tinha matrícula americana. Quando foi vendido ao grupo Votorantim, contudo, a família Ermírio de Moraes transferiu o registro da aeronave para o Brasil, como é o usual.

Enquanto não está em uso, o jato fica num hangar no aeroporto internacional de Carrasco, em Montevidéu. Sua equipe de pilotos, contudo, é brasileira. Todos moram em São Paulo e se deslocam ao Uruguai a cada vez que o Gulfstream 600 de US$ 54 milhões é usado por Junior.

Junior, ex-Qualicorp e hoje dono da Qsaúde, foi preso pela Lava-Jato e tornou-se delator. No fim de 2020, fechou com a PGR um acordo de delação premiada pelo qual pagou uma multa de R$ 200 milhões. É um dos empresários mais próximos de Lula. Durante a campanha ofereceu um jantar em sua casa para que alguns de seus pares ouvissem os planos do então candidato. Foi também o único empresário presente ao casamento de Lula e Janja, em maio.


Por - bahianoticias

Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page