BANNER-INTERNET-728-x-90.gif
Leia Também
  • Antonio Marcos Nunes

Mais uma manobra do prefeito Agnelo frustra funcionários da educação


Agnelo Santos usa pretextos para não pagar direitos de professores

Vale lembrar que o reajuste já tem caído na conta da prefeitura desde janeiro, prefeito quer pagar menos do que está recebendo para tais fins

Nesta quinta-feira (30), o prefeito de Cabrália, Agnelo Santos, se reuniu com a direção do Sindicato APLB e representantes da categoria para explicar o novo projeto de reajuste salarial dos professores encaminhado à Câmara e que seria votado nesta última quarta-feira (29). O novo projeto pegou a todos de surpresa, já que o projeto de reajuste salarial já havia sido aprovado pela Câmara em março de 2020. A novidade dessa vez foi que o novo projeto, diferente do que já tinha sido aprovado em março, está abaixo do piso salarial de 12,82%.

Mas como pode termos dois projetos de reajuste salarial, sendo que o anterior já havia sido aprovado?

"Aprovamos o primeiro projeto, o projeto que segue o reajuste salarial previsto em lei, no dia 17 de março. Se o prefeito sancionou ou não, não interessa. O que importa é que o projeto não foi vetado, portanto passa a vigorar a revelia do executivo. Com isso é fato: o PL 001/2020 que reajusta o salário dos professores já é lei no município. Se o prefeito não quer cumprir, isso já vira ato de improbidade administrativa”, argumenta Xêpa.

É preciso destacar que prefeito nenhum pode deixar de cumprir uma lei, seja ela no âmbito nacional, estadual ou municipal. Sendo assim, Agnelo Santos, está cometendo equívocos que podem custar caro a sua gestão, que fere gravemente os direitos de toda uma categoria e que impacta economicamente muitas vidas.

Na foto relembramos a jornada pedagógica de 2020, onde o prefeito anunciou o reajuste do plano do magistério. Mais uma promessa não cumprida.


Por - vereador Cláudio Xepa