BANNER-INTERNET-728-x-90.gif
Leia Também
  • Antonio Marcos Nunes

Na sanfona - Bolsonaro recebe homenagem de prefeito nordestino pela água no sertão


Ao som da sanfona do cantor e prefeito de Jardim do Seridó, Amazan Silva (PSD), uma multidão incalculável cantou: “obrigado meu querido presidente”.

 

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, participou, na quarta-feira (09/02), em Jardim de Piranhas (RN), do evento de chegada das águas do Rio São Francisco ao Rio Grande do Norte. Foram longos anos desde o início das obras até que os eixos Leste e Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco estivessem concluídos e as águas da transposição pudessem chegar ao estado.

“Falei com Rogério Marinho [ministro do Desenvolvimento Regional], e com meus ministros: vamos concluir obras. E essa obra é a principal porque água é vida. Não conseguem entender [como], num país como esse, [pode] faltar água. E a missão dada, [é] missão cumprida”, disse o Presidente Jair Bolsonaro sobre o Projeto de Integração do Rio São Francisco.


O projeto garantirá segurança hídrica para milhões de nordestinos que vivem nos municípios mais vulneráveis às secas dos estados do Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco. Maior empreendimento hídrico do país, o projeto soma 477 quilômetros de extensão em dois eixos, Norte e Leste.


Cerca de R$ 3,5 bilhões foram investidos pelo Governo Federal desde 2019 para que os dois eixos estivessem concluídos e 100% em operação para levar água em quantidade e qualidade para a população do semiárido nordestino. Esse montante utilizado em três anos corresponde a quase 25% do total investido nas obras desde o seu início, com uma média anual de R$ 1,16 bilhão investidos, a maior entre todas as gestões do Governo Federal.

Famílias beneficiadas

A criação de gado e ovelhas ajuda no sustento da família do produtor rural Carlos Alberto da Silva que tem uma propriedade às margens do Rio Piranhas, no sertão do Rio Grande do Norte. Apesar disso, eles sempre enfrentam problemas com a falta de água nos períodos de estiagem.

“Tinha dia que não tinha água para a gente beber, era um sofrimento correndo atrás de água, comprando água cara. A gente ia comprar água na Paraíba”, contou o produtor rural.


Com a integração do Rio São Francisco essa realidade vai mudar, já que o Rio Piranhas não vai mais secar. A água virá da Paraíba e vai chegar a moradores de Jardim das Piranhas e municípios da região pelo Eixo Norte de integração do Rio São Francisco.

Quando todas as obras complementares estiverem concluídas, mais de 16,47 milhões de brasileiros, de 565 municípios de sete estados nordestinos, serão beneficiados pelas águas do Rio São Francisco, de acordo com o ministério do Desenvolvimento Regional.

Expansão

O Governo Federal iniciou um novo ciclo, dando continuidade ao projeto original da transposição do Rio São Francisco. Dentro dessa retomada está o Ramal do Apodi, no Rio Grande do Norte. As obras já estão em execução. A estrutura vai levar as águas do Eixo Norte a 54 municípios potiguares, 32 da Paraíba e nove do Ceará, beneficiando 750 mil pessoas. O investimento federal é de R$ 938,5 milhões. A obra estava prevista em 2004, mas apenas em 2021 o projeto saiu do papel.

Os outros dois projetos são o Ramal do Agreste, maior obra hídrica de Pernambuco, que foi concluído em 2021. Cerca de 99% da execução da obra e do repasse de recursos foi realizado pela atual gestão do Governo Federal. E o Ramal do Salgado, no Ceará, cujas obras já estão sendo licitadas. Somados, os Ramais do Agreste, Apodi e Salgado contam com 222 quilômetros de canais.


Governo Federal