top of page
  • Foto do escritorAntonio Marcos Nunes

O dapezísmo e seu terrível prejuízo político/administrativo para os eunapolitanos


Esta árvore reflete o que o dapezismo representa para Eunápolis

Se alguém tinha alguma dúvida que a atual gestão seria um fracasso absoluto, depois do desastroso governo dapezísta entre os anos de 1997 e 2000, agora não tem mais. O que ficou como registro na lembrança do povo eunapolitano daquela época em que o dapezismo estreava na administração pública de Eunápolis foi a dolorosa imagem, que jamais será apagada, de, professores nas ruas de Eunápolis pedindo 'alimento' para não morrerem de fome, diante de um governo nefasto e perverso; e ainda uma carreta de cheques sem fundos espalhados por todo lado; além claro, de outras situações mal resolvidas, enfim aquele foi um período negro da história eunapolitana. Mas, não é que o povão pagou pra ver, e viu! tá ai a resposta. A prefeita atual, trouxe de volta o dapezismo à cena do crime, com o mesmo modus operandi de quando governou Eunápolis. A mesma truculência, a mesma mentira e por fim o mesmo engano, ou melhor, o dapezismo tem a fórmula da destruição; basta olhar a nossa volta e vê a cidade que, vive literalmente no buraco, abandonada, inquietada com a violência galopante, em conflito social e político, diante de um abismo colossal, construído pela arrogância e coronelismo do líder máximo do dapezísmo.

Sem mais delongas, em nenhum outro período da história os eunapolitanos viram-se diante de tamanho caos. A lição ficou!

Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
IMG_6502.gif
PC CA.png
bottom of page