BANNER-INTERNET-728-x-90.gif
Leia Também
  • Antonio Marcos Nunes

O descrédito da câmara de Belmonte, vereadores foram omissos por 4 anos e agora querem voltar


Em completa inanição política, vereadores com mandato na Câmara Municipal de Belmonte, vão às ruas encararem os eleitores que ficaram sem representação nos últimos quase 4 anos. Considerada a pior gestão do município, o governo Janival teve a complacência de uma câmara que se ajoelhou diante do descaso. Em raríssimas exceções, os nobres edis não atenderam aos caprichos de um governo que massacrou professores; humilhou garis; adoeceu a saúde e, por fim, fez e faz chacota com a cara do povo. O sórdido jogo político com o DNA de Jânio Natal, que, desde o apagar das luzes de 2016, ao fim do governo Alice Elias, no dia 31 de dezembro, Natal aplicou o famoso estelionato político no povo belmontense, que ficou conhecido como "GOLPE DA MEIA-NOITE", ao declinar do cargo de prefeito da cidade, que fora eleito pelo povo, e, deixar seu irmão, seu vice, que resultou no maior desastre político da história do município, tudo orquestrado e, assim o surgimento de uma desgovernança que foi assistida convenientemente por uma câmara que se acovardou em defender os interesses da população. E agora vão às ruas atrás de votos para reelege-los. A população foi a responsável pelos últimos 4 anos de vereança e deverá ser responsável pelos próximos 4 e assim sucessivamente; enfim, o povo tem os representantes que escolhe.