Leia Também
  • cdn24horas

O perigo que a próxima eleição em Cabrália representa


As eleições municipais se aproximam, e em menos de três meses todos nós estaremos indo a uma urna depositar o voto. Uma das maiores preocupações na política regional é a situação de Cabrália, afinal, na terra mãe do Brasil, dois entre os cinco possíveis candidatos representam a velha política, e seus nomes estão ou já foram associados a desvios do erário público, entre outras mazelas.

O ex prefeito Bahiano, quando saiu do seu governo deixou o município sucateado, ficou inelegível por anos. É acusado de ter sido responsável por um período negro na história do município, e quem viveu sua época como gestor não suportar ouvir a ideia de tê-lo de volta.


Agnelo Santos, atual prefeito, está enquadrado na inelegibilidade pela lei de ficha limpa, além de ter uma de suas contas reprovadas duas vezes pelo TCM, contas que precisará passar pela câmara municipal nos próximos dias, onde será votado o parecer do TCM pelos vereadores que definirão se acatam ou não a decisão de rejeição do órgão de fiscalização, o que será também um bom teste para a vereança. Santos também está até o pescoço envolvido na Operação Fraternos, aquela da PF que identificou o desvio de 200 milhões dos cofres públicos de Eunápolis, orquestrado por ele, seu cunhado, o prefeito de Eunápolis Robério Oliveira e sua irmã Cláudia Oliveira prefeita de Porto Seguro.

Há outros nomes com candidaturas para prefeito em Cabrália, que devem no mínimo serem respeitados por baterem de frente com o perigo que estes dois representam para o futuro do município. Talvez esse momento sirva para mudar... Mas aí, é o povo cabraliense que tem de refletir e pensar no seu futuro, enfim, todos já sabem que são estes dois.