top of page
  • Foto do escritorRedação

O poder| Sobrinho de Dapé é voz forte do gabinete, além de ser os olhos e os ouvidos do tio

Atualizado: 25 de fev. de 2023


Sobrinho de Paulo Dapé, Luiz Otávio Rodrigues da Silva, é figura empoderada da gestão, lotado como subsecretário de governo, ou seja, em tese o moço, deveria está subordinado ao ex-vereador e secretário da pasta de Governo, Osvaldo Soares, mas..., todavia, entretanto, o servidor público está sentado na sala ao lado do tio. Conhecido na ciranda do poder como Luizinho Dapé, o rapaz é visto como a alma presente de Dapé. Luizinho Dapé é filho do irmão de Paulo Dapé, Jorge Dapé (este não está na folha de pagamento do município), também sobrinho de Tio Pedro Dapé, vereador de Itabela e primo da secretaria municipal de saúde, Pamela Silva, ou seja, é da família.


 

O rapaz que deve prestar um relevante serviço a sociedade eunapolitana, recebe uma remuneração pomposa, segundo o TCM, que custam aos cofres públicos a cifra de: R$ 72.000,00 (Setenta e Dois Mil Reais anuais), religiosamente pagos em dia. Sem questionar a capacidade laboral do Dapé sobrinho, a função da publicação da edição especial das matérias intituladas O PODER, é tornar público os laços da matriz familiar na administração pública municipal, ressaltando que não cabe ao Portal cdn24horas fazer juízo de valor, mas informar e contribuir para que a própria sociedade o faça, afinal - todo poder emana do povo!



*Toda informação sobre servidor público, desde carga horária, função e remuneração são públicas.


Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page