top of page
  • Foto do escritorRedação

O que fez Itapebi ter saído do mapa da violência e se tornado uma referência em segurança pública


vista aérea de Itapebi
vista aérea de Itapebi

Desde o ano de 2017 Itapebi saiu do mapa da violência, deixando de figurar entre as cidades mais letais em todo estado para se tornar uma das mais seguras da Bahia para se viver.


Mas o que de fato aconteceu que mudou essa realidade?

Isso aconteceu não por acaso, mas sim pela postura que o prefeito Juarez Oliveira (PP) adotou ao assumir a gestão municipal em 2017, ou seja, tolerância zero com o crime. O enfrentamento ao problema foi a maior bandeira que a gestão empunhou, e deu certo, tendo como estratégia principal criar um 'muro invisível' mas real no entorno da cidade e garantir aos habitantes de Itapebi segurança e paz social. Não foi fácil ter essa conquista e mesmo diante da escalada da violência que assusta os baianos em todo o estado, Itapebi permanece fora do mapa da violência e são pontuais as ocorrência na cidade.


O prefeito Juarez Oliveira (Peba), falou ao cdn24horas que a segurança em Itapebi é uma realidade, assim como as obras de infraestrutura, educação e saúde e que seu compromisso com Itapebi é uma questão de amor pela terra que ama, onde nasceu cresceu, formou sua família e sempre viveu.


Vale ressaltar que Itapebi atualmente é uma referência em segurança pública em todo estado da Bahia, assumindo o protagonismo de ser uma cidade da paz, depois de ter figurando por tantos anos como "Palácio do Crime".

Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page