top of page

NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram
  • Foto do escritorAntonio Marcos Nunes

Parte 3| O pesado jogo político em Cabrália - Agnelo tenta enfiar de "goela abaixo" seu boneco de ventrículo



Guina não é brincadeira, já consertou a rua lá da Caixa Econômica, é verdade que já estamos bem pertinho das eleições; aí vem o Tonhão, e o quentão pega de prancha e o povão esquece tudo, será?... o famigerado buraco ficou mais de dois anos lá. E a ponte; tão lá mexendo e remexendo, parece que o milagreiro Santo Antônio dos Consertos, se é que existe esse santo, resolveu dá um pulinho em Cabrália.


Vamos em frente, afinal atrás vem gente, e por falar em "ATRÁS", esse é o lugar que estacionou o pré-candidato fabricado por Agnelo, (Agnelo ou Guina que seja), aquele professor, como é mesmo o nome dele? - Ah, sim esse daí mesmo, o Izael, que de tão pesado já estão apelidando o camarada de 'astronauta de mármore', 'pé de chumbo', 'carroça', eu hein, até de 'grama morta' estão chamando o coitado. Cientistas políticos lotados nos botecos de Cabrália afirmam que o candidato de Guina traz nos lombos a rejeição sideral do prefeito, algo acima dos 70%, segundo pesquisas oficias do instituto fala povão.


Bem amigos, uma coisa é certa, podem até lançar a pré-candidatura do camarada com as pompas e cortesias da máquina, mas o foguetinho não passa das nuvens e volta de marcha ré... Guina deve sair pelas portas dos fundos e abandonar seu boneco de ventrículo. Pois é.


Tô avisando, depois não digam que não avisei. Vai vendo.


Comments


Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
PC CA.png
bottom of page