BANNER-INTERNET-728-x-90.gif
Leia Também
  • Antonio Marcos Nunes

Política - As vaidades e a guerra pelo nada


Nada é tão violento, quanto a vaidade na política, a presunção, o querer "ser" o foco das atenções. Na verdade, a autoafirmação, à semelhança dos felinos "mijadores" que vivem a marcar território, é a arma de quem não tem nada para oferecer, e para isso, vive em guerra, tentando ocupar território.


Diferente do competente, que sabe onde estão as fronteiras do seu quadrado, e que faz com exímio labor o que se propôs a fazer, buscando sempre a excelência do seu papel, o néscio vive diuturnamente querendo mostrar o que não sabe; é um agitador de água; é um lenhador sem árvore, não passa de um aprendiz atrapalhado em guerra pelo nada...

enfim, na política é melhor entrar sem ser percebido e sair sem ser notado, que andar "mijando aqui e ali" querendo ser o que nunca foi, e nada sendo.