top of page

NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram
  • Foto do escritorAntonio Marcos Nunes

Porto Seguro e Eunápolis precisam de alinhamento político para voltar aos trilhos

É preciso voltar aos trilhos...

 


A Costa do Descobrimento não pode ficar órfã como está vivendo atualmente, sem alinhamento político algum das lideranças que estão no comando das duas principais prefeituras da região, Eunápolis e Porto Seguro. Jânio(PL) e Cordélia(UB) vivem dias de isolamento total e fragoroso desastre administrativo no comando das duas maiores cidades da região desde que assumiram em 2020. Natal e Cordélia não querem nenhum alinhamento com quem de fato poderia somar forças no desenvolvimento, antes, Jânio Natal (Prefeito de Porto Seguro) e Cordélia Torres (Prefeita de Eunápolis), obrigam os munícipes de seus municípios a pagarem um alto preço pela negligência, arrogância e presunção de governantes municipais que colocam a população refém de seus objetivos pessoais. É urgente a necessidade de prefeitos e prefeitas que tenham envergadura e trânsito, necessários para capitanear recursos tanto no âmbito do Estado como da União, pois ninguém consegue governar sem parcerias.

Eunápolis e Porto Seguro vivem dias difíceis, daí a necessidade de mudança no tenebroso quadro em que vivem as duas principais cidades da Costa do Descobrimento. A deputada Cláudia Oliveira (PSD), e o ex-prefeito de Eunápolis, Robério Oliveira (PSD) tem agido no enfrentamento direto contra à crise administrativa que se abate sobre as duas cidades, e estão atuando junto ao governador Jerônimo Rodrigues (PT) na busca incessante por soluções viáveis para as várias demandas dos porto-segurenses e dos eunapolitanos.


Comments


Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
PC CA.png
bottom of page