top of page
  • Foto do escritorRedação

Prefeita de Eunápolis Cordélia Torres poderá ser afastada do cargo


É forte a movimentação política na cidade de Eunápolis para atender o clamor popular que pede o afastamento da atual prefeita da cidade, Cordélia Torres (UB), do cargo de gestora do município.

 

Com uma rejeição astronômica, nunca vista na história da política eunapolitana, e uma gestão irrigada por problemas políticos e administrativos, revelando a incompetência do aparelho público sob o comando da gestora para lidar com os desafios de fazer gestão no município; o governo municipal de Eunápolis, tornou-se algo surreal, fora da curva, ao estilo "Sucupira e Odorico Paraguaçu".

Uma gestão enfronhada com:

  • Denúncias em licitações suspeitas;

  • A maior greve da história do país na educação;

  • Relacionamento em conflito com a guarda municipal;

  • Estrutura viária urbana destruída (ruas);

  • Saúde pública deficitária;

  • Zona rural abandonada,

  • Segurança Pública com índices alarmantes de criminalidade e números astronômicos de mortes violentas.

Além de uma lista sem fim de problemas colecionados pelo governo municipal que corrobora para a população evocar a Câmara Municipal de Vereadores para cumprir seu papel de representatividade do povo; fazer valer a fé pública e depor do cargo de prefeita municipal, quem não vem atendendo aos requisitos mínimos para o exercício da função. Este é um momento de respostas, de crença na vereança, de Ver e Ouvir, sentir de perto o Clamor Popular que brota das ruas. Agora é a hora e a vez do povo! Basta os edis cumprirem seu papel, ou o povo, também os julgará!




Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
IMG_6502.gif
PC CA.png
bottom of page