top of page
  • Foto do escritorRedação

Presidente da EBC deixa governo após repostar mensagem ofensiva a apoiadores de Israel


Presidente da ebc
Helio Doyle compartilhou em suas redes sociais uma publicação do ilustrador Carlos Latuff que chamava pessoas favoráveis a Israel de 'idiotas'.

O presidente da Empresa Brasil de Comunicação, Hélio Doyle, informou nesta quarta-feira (18) que deixará o governo após repostar em suas redes sociais uma mensagem ofensiva a apoiadores de Israel.

Doyle compartilhou uma publicação do ilustrador Carlos Latuff que dizia: “Não precisa ser sionista para apoiar Israel. Ser um idiota é o bastante”. Momentos depois de repostar a publicação, Doyle apagou a postagem e emitiu uma nota em que disse que o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Paulo Pimenta, manifestou "descontentamento" com a mensagem. "O ministro Paulo Pimenta me manifestou hoje seu descontentamento por eu ter repostado, no X , postagem de terceiro acerca do conflito no Oriente Médio. Disse-me que a referida repostagem e sua repercussão na imprensa criaram constrangimentos ao governo, que mantém posição de neutralidade no conflito, em busca da paz e da proteção aos cidadãos brasileiros", escreveu. O agora ex-presidente da EBC disse ainda que, após a repercussão, deixou a presidência da estatal e pediu desculpas. "Diante disso, pedi desculpas e comuniquei que deixo a presidência da EBC, agradecendo ao ministro Pimenta e ao presidente Lula pela confiança em mim depositada por todos esses meses", escreveu Doyle em um comunicado aos funcionários da EBC, posteriormente postado também em rede social", escreveu.

Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page