BANNER-INTERNET-728-x-90.gif
Leia Também
  • Antonio Marcos Nunes

Rui Costa teria impedido que corpo de bombeiros transportasse corpo de Herzem Gusmão, diz secretário

Em entrevista a uma radio na sexta-feira (19), o radialista e secretário, chefe do Gabinete Civil da Prefeitura de Vitória da Conquista, Marcos Ferreira, revelou que o Corpo de Bombeiros da cidade, que funciona sob a jurisdição do Estado, se negou a ceder um veículo para realizar o cortejo fúnebre do corpo do prefeito Herzem Gusmão (DEM), morto na noite de quinta-feira (18), em São Paulo, devido a complicações da Covid-19.

Na rádio o secretário disse: “O corpo do prefeito será transladado num carro bacana, com todo protocolo, com toda a segurança, com tudo que ele tem direito, com todo o respeito que tem que ter com um homem honesto, amado e que amava sua cidade”, alegando que a iniciativa seria uma forma justa de prestar uma última homenagem ao ex-prefeito, que era uma liderança bastante popular na cidade que deixou desolada.

A decisão foi considerada um ato de hipocrisia do governador Rui Costa (PT), que chegou a ir às redes sociais prestar solidariedade à família de Herzém e até elogiar o trabalho do prefeito, que era um adversário ferrenho no município do PT, cuja hegemonia política desbancou na cidade depois de quase 20 anos. “Pegue seu carro do Corpo de Bombeiro e enfie onde você quiser”, chegou a dizer Marcos Ferreira na entrevista.

Velório de Herzem

O velório do prefeito de Vitória da Conquista Herzem Gusmão, 72 anos, levou um mar de gente para as ruas de Vitória da Conquista na noite de sábado (20). A despedida de Herzem, que morreu na quinta-feira (18) em decorrência das complicações da covid-19, foi em uma cerimônia restrita à família e amigos.

Nas imediações da Casa de Eventos Mediterrâneo, no bairro Boa Vista, onde aconteceu o velório, o trânsito de veículos foi interditado. Porém, uma multidão tomou conta do trajeto do cortejo fúnebre antes de chegar ao local.


"Melhor prefeito da história de vitória da conquista BA, descanse em paz", comentaram os admiradores de Herzem, diante das imagens que circulam na internet. Outros comentaram sobre a aglomeração provocada em meio à pandemia. "Enquanto milhares tiveram um enterro solitário porque as medidas sanitárias assim exigem, este até o fim, no último adeus, provoca aglomeração!", comentou um internauta.

Agentes da Polícia Rodoviária Federal escoltaram o corpo e fizeram um cordão de isolamento na entrada do velório.


O enterro do prefeito aconteceu no jazigo da família Gusmão, no Cemitério da Saudade. O acesso ao local foi restrito à família.


politicalive/correio24horas