Leia Também
  • cdn24horas

Saindo pela tangente, governador Rui Costa diz não saber de atrasos nos salários do hospital COVID


Em sua vinda a Itagimirim, na quarta-feira (20), durante inaugurações, o governador Rui Costa (PT), ao ser questionado pela imprensa sobre atrasos salarias no Hospital Covid de Eunápolis, disse desconhecer o fato, mesmo que a ocorrência no atraso dos servidores, ocorra por uma questão do calendário estabelecido pelo Estado, que força o município no atraso com a FGS, por conta do repasse estadual atropelar o calendário, e forçar a secretaria municipal na protelação dos recursos à Fundação que administra o Hospital COVID. É válido lembrar que a situação já perdura desde o início da unidade, (em julho do ano passado), que trata de infectados pelo novo coronavírus, isso em 2020, no auge do combate a pandemia, e em nada a SESAB mudou sua metodologia nos repasses ao longo do período. Cabe então ao governador, já que em seu discurso, diz não ser admissível tais atrasos a servidores que doam suas vidas no combate a pandemia, resolver o problema com seu secretário de saúde, na capital, de onde começa a desgastante situação. Colocar a conta indiretamente na gestão atual, ou até mesmo na anterior, é no mínimo sair pela tangente.

Fica o questionamento: Que interesse teria o município de Eunápolis atrasar o repasse a Fundação? Senão, pelo calendário do Estado.