Leia Também
  • cdn24horas

Site de Itagimirim questiona: "De onde vem os recursos da campanha da oposição na cidade?"


Matéria publicada pelo o site O FAROL, traz à tona um grave questionamento, que no mínimo deve ser investigado pelos órgãos competentes. A matéria aponta para o provável abastecimento financeiro da campanha de oposição no município de Itagimirim sob suspeição, levantando a possibilidade de está havendo a entrada de recursos vindos de um prefeito de cidade mineira do Vale do Jequitinhonha; ainda, no questionamento do site traz considerações sobre a legalidade e a real origem de tais recursos financeiros e, se isso não seria acordo que lotearia a máquina pública da cidade e culminaria no comprometimento futuro da gestão, caso o grupo do candidato de oposição tivesse êxito na disputa eleitoral da cidade. O site não afirma, mas levanta o questionamento. Veja abaixo a matéria do site O FAROL na íntegra:


Em cidades de pequeno porte é comum que candidatos a prefeito, especialmente de oposição, adotem a política de lotear a Prefeitura, tanto com oferta de cargos quanto com empreiteiras e outros prestadores de serviços.

Em Itagimirim, comenta-se nos bastidores da política que tem candidato que já loteou completamente a Prefeitura, e que existe até mesmo um prefeito de uma cidade do Vale do Jequitinhonha em Minas Gerais, que está injetando recursos na política de Itagimirim, para um determinado grupo político. O que não se sabe é que, se realmente for verdade, de onde vêm os recursos; se são do próprio bolso do prefeito da cidade mineira em questão, ou se está sendo através de desvios dos cofres do município do Vale do Jequitinhonha, do qual esse prefeito é o gestor. Já falam até em valores e de abastecimentos de veículos da campanha em posto de combustíveis em favor do grupo de Itagimirim.

Como diz o velho ditado, “onde há fumaça, há fogo” aguardamos o que vem por aí, com certeza, mais cedo ou mais tarde a verdade virá à tona, de preferência que seja antes do dia 15 de novembro. Em período de eleição, especialmente as municipais, se falam de tudo; verdades e mentiras como dizem outro ditado popular, “quem conta um conto sempre aumenta um ponto”, mas de qualquer forma houve o ‘conto’.


Por - O Farol