BANNER-INTERNET-728-x-90.gif
Leia Também
  • Antonio Marcos Nunes

Situação jurídica de Robério e Agnelo cria instabilidade política na região


O prefeito de Eunápolis, Robério Oliveira (PSD) e seu cunhado, Agnelo Santos (PSD), prefeito de Santa Cruz Cabrália, são velhos conhecidos dos tribunais, quando o assunto é corrupção com o erário público. Tanto Robério, quanto Agnelo já foram alvo de operações policiais por desvios de recursos públicos e são colecionadores de processos judiciais. Conhecidos no mundo da política como família Oliveira, tendo na figura do "cacique" Robério a liderança do clã dos Oliveira, que ainda conta com a prefeita de Porto Seguro, esposa de Robério, Cláudia Oliveira (PSD), que sai da gestão em seu segundo mandato. Com decisão de impugnação pelo MPE (Ministério Público Eleitoral), Agnelo Santos, que se arrasta tentando a candidatura sub judice, através de liminar, ainda, com conta com outras representações judiciais em desfavor de sua candidatura a reeleição, ao lado do cunhado prefeito de Eunápolis, que tem contas de convênios rejeitadas pelo TCE, entre outras inúmeras acusações de irregularidades à frente do governo da cidade em períodos que vem governando o município, tendo que apresentar a justiça certidões que o habilite a concorrer o pleito. Fato é, que os Oliveira, chegaram ao fundo do poço e são responsáveis pela instabilidade política que vem afetando toda região. Mesmo com estratosférica rejeição e as inúmeras implicações judiciais, os Oliveira insistem em concorrerem nos seus municípios a reeleição ao cargo de prefeito, não pelo desejo de governar, mas tão somente para permanecerem na 'bolha' do fôro privilegiado, e de certa forma se enveredarem nas brechas da lei para tentarem o quanto puderem adiar o acerto de contas com a justiça.