top of page
  • Foto do escritorRedação

Uma pessoa negra foi morta pela polícia a cada 24 horas na Bahia, aponta pesquisa

Atualizado: 18 de nov. de 2022

Levantamento é da Rede de Observatórios da Segurança, e corresponde ao ano de 2021.



A violência com os negros

Polícia baiana é a segunda mais violenta do país


Uma pessoa negra foi morta pela polícia na Bahia a cada 24h, em 2021, segundo o boletim "Pele alvo: a cor que a polícia apaga", divulgado, nesta quinta-feira (17), pela Rede de Observatórios da Segurança.

Segundo o boletim, foram registradas 1.013 mortes por intervenção policial, sendo que 603 vítimas eram pessoas negras. No relatório anterior, publicado em dezembro do ano passado e com dados de 2020, a Rede de Observatórios sinalizava que 787 pessoas tinham sido mortas pela polícia, aumento de 28,72%. O dado foi enviado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). Contudo, o Anuário de Segurança Pública deste ano revela que foram 1.138 mortes em 2020. Conforme a rede, o Governo da Bahia informou que 352 casos de mortes cometidas por policiais não estavam incluídos no banco de dados da secretaria. O motivo não foi explicitado.

O grupo disse que entrou em contato com a SSP-BA para saber o motivo da discrepância entre os dados, mas também não foi respondido.


Número de mortos pela polícia por raça/cor Índice representa os dados referentes a 2021 Pardas: 528

Pretas: 75

Brancas: 13

Fonte: Rede de Observatórios da Segurança


O estado é o mais letal do nordeste e o segundo do Brasil (atrás apenas do Rio de Janeiro), e tem o maior percentual de pessoas negras mortas pela polícia quando foram descartados os não informados (98%).

Em Salvador, foram registradas 299 mortes por agentes do estado e uma dessas pessoas não era negra.

Dos dez bairros com os maiores índices no município, nove são majoritariamente negros. O maior número de mortes é Castelo Branco, com 14 registros.


Salvador, Feira de Santana e Camaçari são os municípios em que a polícia mais mata pessoas negra.



Confira lista dos 10 bairros com mais mortes por intervenção do Estado:

  1. Castelo Branco: 14 mortes;

  2. IAPI: 12 mortes;

  3. Fazenda Grande do Retiro: 12 mortes;

  4. São Marcos: 11 mortes;

  5. Valéria: 10 mortes;

  6. Alto do Cabrito: 9 mortes;

  7. São Cristóvão: 9 mortes;

  8. Sete de Abril: 9 mortes;

  9. Mata Escura: 9 mortes;

  10. Santa Cruz: 9 mortes.


Em nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que as operações policiais são realizadas observando critérios como mancha criminal (número de ocorrências policiais), ações de inteligência que identificam possíveis grupos criminosos e também denúncias.

O órgão afirmou que não existe qualquer tipo de direcionamento relacionado à raça ou condição social.


A SSP informou ainda que ainda que os policiais são treinados para preservar vidas e que todos os casos de confrontos, principalmente aqueles com resultado morte, são rigorosamente apurados pelas Corregedorias.


g1/ba

Comments


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page