top of page
  • Foto do escritorRedação

Homem em surto entra em restaurante e mata gerente


Um homem matou a gerente de um restaurante e fez dois reféns na praça de alimentação do Mangabeira Shopping, em João Pessoa, no horário do almoço desta sexta (12). A mulher, de 37 anos, morreu após ser atingida por dois tiros. Após negociação, o homem libertou os reféns e se entregou à Polícia Militar. 

O autor do ataque, de 46 anos, disse à polícia que cometeu o crime por não ter obtido retorno da gerente a respeito de uma entrevista de emprego que fez no restaurante há cerca de um mês. 

Segundo o coronel Marcos Benevides, comandante do 5º Batalhão da região metropolitana da capital, o homem afirmou ter se sentido discriminado por ser pobre e parecia estar em surto. 

Os nomes do homem responsável pelo ataque, da mulher morta e dos reféns não foram divulgados, tampouco o nome do restaurante. Também não foi informado se o homem detido já tem advogado. 

Além do revólver usado no crime, o homem portava 50 cartuchos de munição. "Poderia ter atingido mais gente, mas, graças a Deus, isso não ocorreu", disse o coronel. 

De acordo com o PM, o homem entrou no restaurante e apontou a arma para a gerente, que saiu correndo para a praça de alimentação, onde foi atingida. No total, três tiros teriam sido disparados. 

Ainda segundo o coronel, quando o homem percebeu a chegada da polícia, voltou ao restaurante e fez os dois reféns -ambos homens, funcionários do estabelecimento-, e os manteve sob a mira da arma. Outros empregados se esconderam em um banheiro. 

No início das negociações para liberar os reféns, que duraram cerca de um hora, a polícia entregou um celular ao homem. "Nas conversas, mostramos a ele que não havia outra saída que não se entregar", disse o coronel.


bahianotícias

Comentarios


NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram

Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
728x180-min.gif
PC CA.png
bottom of page