top of page

NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram
  • Foto do escritorRedação

PRF registra 31 acidentes e sete mortes no fim de ano nas BRs baianas

A Polícia Rodoviária Federal na Bahia registrou 31 acidentes, sendo 10 graves, 30 feridos e sete óbitos durante o feriado de Ano Novo nas rodovias baianas. Os números representam uma queda em relação aos registros do mesmo período no ano anterior. Em comparação, houve uma redução de 36% no número de mortes (2022/2023 teve 11 óbitos) e 16% de acidentes (foram 37 na virada anterior). 


Os dados fazem parte da Operação Ano Novo, em que a polícia reforçou a fiscalização e o trabalho de prevenção a acidentes nas rodovias federais que cortam o estado da Bahia. As ações para o feriado se deram de 29 de dezembro a 1º de janeiro nos principais pontos de acidentalidade e incidência de práticas criminosas no estado.


No decorrer do feriadão prolongado 2.946 veículos foram fiscalizados e cerca de 3.592 pessoas foram abordadas em ações de policiamento da PRF nas rodovias federais da Bahia.


A queda no número de acidentalidade reflete os esforços das ações da PRF de educação para o trânsito e de combate às infrações que mais causam acidentes graves ou potencializam a gravidade de lesões, como ultrapassagens indevidas, condução sob efeito de bebida alcoólica e o não uso dos equipamentos de segurança.



Infrações

Durante as abordagens, os policiais buscaram conscientizar motoristas e passageiros a respeito de condutas prudentes no trânsito, como por exemplo, a importância do uso do cinto de segurança, da acomodação correta das bagagens, do bom estado de conservação e regularização do veículo e, claro, da obediência às leis de trânsito.

Nestes quatro dias de atividades a PRF BA emitiu 2.186 notificações referentes a infrações diversas.

No ranking das infrações mais cometidas nas BRs do estado durante a Operação Ano Novo estão as ultrapassagens indevidas (716), o não uso do cinto de segurança (120), a falta da cadeirinha (33), o não uso do capacete (27) e a desobediência ao descanso obrigatório por parte dos motoristas profissionais (49).

No combate à alcoolemia ao volante, 22 motoristas foram autuados por beber e dirigir; um deles acabou preso e levado para a delegacia. O excesso de velocidade merece destaque e ocupa a primeira posição no ranking. Com reforço nesse tipo de fiscalização, a PRF flagrou com o radar fotográfico 814 motoristas dirigindo acima da velocidade estabelecida para a via.

Mais de 1,5 mil testes do “bafômetro” foram aplicados. A PRF registrou ainda 64 auxílios a usuários que precisaram dos agentes por problemas na viagem, a exemplo das panes mecânicas. Além disso, as equipes reduziram os riscos de acidentes ao retirarem das rodovias 202 animais que estavam soltos. Por diversos tipos de irregularidades, 79 veículos tiveram que ser recolhidos.



Combate ao crime

Para o combate, especialmente, de crimes como o tráfico de drogas, o contrabando de cigarros e crimes violentos, a Operação Ano Novo contou com policiais capacitados e especializados, emprego de técnicas avançadas de policiamento e tecnologia. 

Durante os três dias de atividades, a PRF na Bahia recuperou 03 veículos com registro de roubo ou furto. As abordagens resultaram ainda na apreensão de 8 quilos de drogas.

Destacam-se também que 16 pessoas foram detidas por práticas criminosas.

A Operação Ano Novo é a segunda ação da PRF de reforço na fiscalização de trânsito e prevenção de acidentes no âmbito do Programa Rodovida, que começou em dezembro do ano passado e vai até depois do carnaval, com ações relacionadas à segurança viária desenvolvidas por instituições integrantes do Sistema Nacional de Trânsito (SNT). A meta é diminuir o número de acidentes, mortes e feridos no trânsito do Brasil. 

Kommentare


Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
PC CA.png
bottom of page