top of page

NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram
  • Foto do escritorRedação

Barbaridade| Corpo de mulher foi encontrado em cama concretada onde acusado pelo crime dormia


casa com areia naporta

O corpo de uma mulher foi encontrado concretado em uma cama de alvenaria dentro de um bar no município de Pedras de Fogo, na região metropolitana de João Pessoa, nesta quarta-feira (11).

A Polícia Civil da Paraíba acredita que o corpo seja de Luydiane Jamille Miranda. Ela estava desaparecida desde o dia 4 de outubro, mas a família só registrou o boletim de ocorrência nesta terça-feira (10). O corpo vai ser periciado pelo Instituto de Polícia Científica para confirmar a identificação da vítima.

À reportagem, o delegado Hugo Hélder, à frente da investigação do caso, afirmou que há grandes chances de o corpo ser da mulher desaparecida devido à análise de tatuagens.

"Recebemos uma comunicação na delegacia de Pedra de Fogo sobre o desaparecimento de uma mulher de 28 anos. O boletim de ocorrência foi feito ontem, mas, na verdade, ela estava desaparecida desde a última quarta-feira, embora a família não trouxe ao conhecimento da polícia anteriormente", afirmou o delegado.

O ex-companheiro de Luydiane e o irmão dele foram presos em flagrante. Eles negam o crime.

O delegado esclareceu que foi ao local onde a vítima residia, uma espécie de bar e bordel, onde eram realizados encontros amorosos. A vítima teria desaparecido após terminar com o namorado.

Luydiane e o irmão do ex-companheiro tinham desentendimentos constantes devido à gestão do bar, local em que eles moravam.


COMO O CORPO FOI ENCONTRADO

O ex-companheiro e o irmão dele estavam no local quando a polícia chegou para realizar a inspeção. "Fizemos uma revista e em um dos quartos encontramos uma cama de alvenaria concretada com um cimento relativamente recente, há uns 7 dias. Quebramos o cimento com a autorização do proprietário do local e localizamos o corpo da vítima lá", explicou o Hugo Hélder.

Os dois homens, de 27 e 24 anos, são de Recife e foram autuados em flagrante por homicídio e ocultação de cadáver. "Um deles apresentou um documento falso. Quando pegamos o verdadeiro, ficou comprovado que ele já tinha cinco processos em Pernambuco, três mandados de prisão em aberto, dois deles por homicídio", contou o delegado.

Apesar de negarem o crime, os suspeitos não conseguiram explicar como a mulher foi concretada na cama em que um deles dormia.

Como a identidade dos suspeitos não foi divulgada, a reportagem não conseguiu entrar em contato com as defesas dos dois. O espaço segue aberto para manifestação.

Comments


Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
PC CA.png
bottom of page