top of page

NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram
  • Foto do escritorRedação

Cabrália - MST deve cumprir ordem judicial para desocupar prefeitura


 

Com a administração direta paralisada, em face de uma ocupação na sede do Poder Executivo de Santa Cruz Cabrália, com início na segunda-feira (06), promovida por acampados de assentamentos do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), inviabilizando a atividade dos servidores lotados no prédio da sede do governo municipal, foi expedido pela justiça, na terça-feira (07), liminar de reintegração de posse à Prefeitura Municipal de Santa Cruz Cabrália.


Com a notificação da ordem judicial, inclusive com aplicação de multa e o uso da força policial para o cumprimento da determinação caso não haja a desocupação de forma voluntária, os integrantes do MST e seus líderes terão de fazer cumprir a determinação da juíza da Comarca de Santa Cruz Cabrália, Tarcísia de Oliveira Fonseca Elias.


Sem pauta prévia com o Executivo Municipal, os assentados ocuparam em forma de protesto as dependências da sede da prefeitura, travando a máquina pública na sede da administração, levando a intervenção judicial para o restabelecimento da funcionalidade administrativa, sendo expedida liminar para a reintegração do prédio público.


Servidores municipais aguardam a saída dos ocupantes para voltarem as suas atividades e recuperarem o período paralisado com acúmulo de procedimentos administrativos ora parados em razão da ocupação do prédio pelo MST.

Comentários


Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
PC CA.png
bottom of page