top of page

NOS ACOMPANHE E NOS SIGA NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • TikTok
  • Youtube
  • Soundcloud
  • Whatsapp
  • Telegram
  • Foto do escritorRedação

Câmara de Eunápolis recepciona mais uma denúncia contra a prefeita Cordélia Torres


O jornalista Maxsuel Gonçalves, denunciante, alega prática de infração político-administrativa.


 

Mais uma denúncia contra a prefeita Cordélia Torres, do partido União Brasil, foi recebida pelos Vereadores nesta quinta-feira (25/05), durante a Reunião Ordinária da Câmara de Eunápolis, por nove votos favoráveis e oito contra. O desempate foi feito pelo presidente, Jorge Maécio que disse que votou a favor optando por permitir que a população tire suas dúvidas.


O denunciante acusa a prefeita de prática de infração político-administrativas, com base no artigo 4º do Decreto Lei 201/1967. A petição alega a prática de superfaturamento ou de aquisição de bens e produtos acima do preço de mercado, durante a pandemia da Covid-19, em 2021, quando é dever constitucional dos gestores praticar ato administrativo ordenando a sustação da licitação ou, no determinar abertura de sindicância interna para apurar os fatos.

Antes da votação, o presidente da Mesa Diretora, Jorge Maécio (PP), solicitou a leitura da denúncia na íntegra. Esclareceu a respeito do rito da tramitação na Câmara, conforme o Decreto-Lei 201. Respondendo a votação, oito vereadores manifestaram-se pelo recebimento da denúncia e oito pela rejeição. Pelo voto do desempate: 9x8.


Com a decisão do Plenário, a Presidência da Câmara declarou recebida a denúncia de infração político-administrativa contra a prefeita, passando a determinar imediatamente o sorteio da composição da Comissão Processante, conforme inciso II, art. 5°, do Decreto-Lei nº 201/1967.

PETIÇÃO
.pdf
Fazer download de PDF • 541KB

Em uma urna vazia foram depositadas as cédulas contendo os nomes dos Vereadores presentes desimpedidos de votar. A urna foi fechada e, em seguida, foi feito o sorteio dos três nomes para a composição da Comissão Processante, que ficou assim definida: Tiago Mota Presidente, José Carlos Barbosa, relator e Valterlan Cardoso Secretário.


O Presidente, então, declarou instalada a Comissão Processante com a finalidade de apurar os fatos apresentados na denúncia, explicando que será expedido o respectivo Decreto Legislativo, subscrito pela Mesa Diretora, oficializando o ato, com a devida publicação no órgão oficial da Câmara.

ATA DE FORMAÇÃO DA COMISSÃO PROCESSANTE 25052023
.pdf
Fazer download de PDF • 306KB


Por Ascom/CME – Fotos Milton Guerreiro








Comentários


Role para baixo e veja mais notícias

Todos os temas tratados neste veículo de comunicação, mesmo conteúdos que expressam opinião, são obedientes ao critério jornalístico relacionado a fatos e acontecimentos, dentro do direito à liberdade de expressão, assegurado na Constituição Federal do Brasil, sem qualquer intenção ou motivação pessoal de agredir pessoa alguma, tão somente expressar de forma legítima o DIREITO de opinar sobre fatos verídicos e acontecimentos reais, no amplo exercício de um jornalismo livre e plural.

 

Antonio Marcos Nunes dos Santos

Jornalista - Registro 0006829/BA  

00_edited.jpg
PC CA.png
bottom of page